Mercado fechado
  • BOVESPA

    105.069,69
    +603,45 (+0,58%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.597,29
    -330,09 (-0,65%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,22
    -0,28 (-0,42%)
     
  • OURO

    1.782,10
    +21,40 (+1,22%)
     
  • BTC-USD

    47.403,53
    -9.544,14 (-16,76%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.367,14
    -74,62 (-5,18%)
     
  • S&P500

    4.538,43
    -38,67 (-0,84%)
     
  • DOW JONES

    34.580,08
    -59,71 (-0,17%)
     
  • FTSE

    7.122,32
    -6,89 (-0,10%)
     
  • HANG SENG

    23.766,69
    -22,24 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    28.029,57
    +276,20 (+1,00%)
     
  • NASDAQ

    15.687,50
    -301,00 (-1,88%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3953
    +0,0151 (+0,24%)
     

Chapecoense é condenada a pagar R$ 14 milhões para família do ex-zagueiro Thiego

·2 min de leitura


A Justiça do Trabalho decidiu que a Chapecoense deverá pagar cerca de R$ 14 milhões para a família do ex-zagueiro Thiego. De acordo com o jornal 'O Globo', o valor representa danos morais, materiais e 'outras pendências financeiras' da viúva e duas filhas do ex-atleta que morreu no acidente aéreo do voo LaMia 2933 - que vitimou quase toda a delegação do clube a caminho da disputa da final da Copa Sul-Americana.

> Confira a classificação atualizada do Brasileirão 2021 e simule as rodadas!

Em decisão unânime, os desembargadores da 6ª turma do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª região condenaram a Chapecoense a indenizar a viúva e as duas filhas do ex-zagueiro Thiego. Os magistrados rejeitaram o recurso do clube que pretendia reverter a decisão em primeira instância.

De acordo com o jornal 'O Globo', o valor é referente aos direitos de imagem, aos prejuízos inerentes ao acidente do avião, e à diferenças no seguro de vida e de acidentes pessoais de Thiego.

+ Árbitro agredido reclama de punição ao atleta e mais do Fora de Campo!

VOO LAMIA 2933
​Em 28 de novembro de 2016, o voo 2933 da companhia LaMia saindo do Aeroporto Internacional Viru Viru, na Bolívia, com destino ao Aeroporto José María Córdova, na Colômbia, caiu e deixou 71 mortos. O avião transportava a delegação da Chapecoense que iria enfrentar o Atlético Nacional (COL) pela final da Copa Sul-Americana, além de jornalistas e convidados.

Apenas 6 pessoas sobreviveram à queda que aconteceu na Colômbia. Entre elas, os atletas Alan Ruschel, Jakson Follman e Neto, o jornalista Rafael Henzel, a comissária de bordo Ximena Suárez e o técnico de voo Erwin Tumiri.

A controladora de voo Celia Castedo Monasterio aprovou o plano descrito pelo piloto da aeronave, onde mostrava que o avião não tinha combustível para uma situação de emergência.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos