Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.301,64
    +1.633,98 (+1,53%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.913,92
    -318,28 (-0,60%)
     
  • PETROLEO CRU

    86,65
    +1,22 (+1,43%)
     
  • OURO

    1.842,50
    +30,10 (+1,66%)
     
  • BTC-USD

    41.898,39
    +267,93 (+0,64%)
     
  • CMC Crypto 200

    995,66
    +0,91 (+0,09%)
     
  • S&P500

    4.563,70
    -13,41 (-0,29%)
     
  • DOW JONES

    35.217,61
    -150,86 (-0,43%)
     
  • FTSE

    7.589,66
    +26,11 (+0,35%)
     
  • HANG SENG

    24.127,85
    +15,07 (+0,06%)
     
  • NIKKEI

    27.467,23
    -790,02 (-2,80%)
     
  • NASDAQ

    15.181,00
    -25,00 (-0,16%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1964
    -0,1107 (-1,76%)
     

Cesta básica chega a R$ 830 em dezembro de 2021

·2 min de leitura
Distribuição de cesta básica
A cesta básica mais barata é a de Minas Gerais, onde o consumidor teve que desembolsar R$ 527,93

(Getty Images)

  • Cesta básica mais cara de dezembro é a do RJ

  • Consumidor teve que desembolsar R$ 830,27

  • Cesta de consumo ampliada também encarou altos preços na capital carioca

A cesta básica teve um aumento de preço em sete de oito capitais escolhidas em dezembro de 2021 em comparação ao mês anterior. A pesquisa foi feita pela plataforma Cesta de Consumo Horus/ FGV Ibre e os resultados divulgados nesta segunda-feira (10).

Leia também:

De acordo com os dados, a cesta básica mais cara foi encontrada no Rio de Janeiro, pelo segundo mês consecutivo, custando R$ 830,27. Em seguida, aparece São Paulo, com preço estipulado em R$ 799,54. Ainda assim, foi em Brasília que ocorreu a maior alta percentual (14,9%).

A cesta mais barata é a de Minas Gerais, onde o consumidor teve que desembolsar R$ 527,93 após uma retração de 2,7% no valor total. O motivo da queda deve-se aos preços mais baixos do pão (-22,5%), carne bovina (-9,6%) e leite (-2,5%). Seguindo a capital mineira, aparecem Curitiba (R$ 664,09) e Manaus (R$ 675,63).

RJ e SP também apresentam alta na cesta ampliada

A cesta de consumo ampliada, que considera a inclusão de bebidas e produtos de higiene e limpeza, além dos alimentos, esteve mais cara nas capitais do Rio de Janeiro (R$ 1.753,83) e São Paulo (R$ 1.686,49). Logo após, aparece Fortaleza (R$ 1.583,95).

Já com relação ao percentual de alta, Brasília aparece no topo do ranking (13,6%), junto com Fortaleza (5%) e Manaus (3,9%).

Apesar do alto valor, São Paulo apresentou retração em dezembro, bem como Belo Horizonte. Rio de Janeiro se manteve estável.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos