Mercado fechará em 4 h 57 min

CES 2023 | Nvidia GeForce RTX 4070 Ti supera RTX 3090 Ti com menor consumo

Durante conferência na CES 2023, a Nvidia apresentou oficialmente a GeForce RTX 4070 Ti, nova placa de vídeo intermediária premium da família RTX 4000. A solução não é exatamente uma novidade — trata-se de uma versão renomeada da RTX 4080 12 GB, "deslançada" no final do ano passado após diversas críticas sobre seu nome, preço e a diferença de performance que apresentava em relação à RTX 4080 de 16 GB. A placa retorna agora mais barata, ainda que mantenha a ficha técnica original.

As especificações da RTX 4070 Ti são conhecidas — a placa vem embarcada com chip AD104 configurado com 60 Streaming Multiprocessors (SMs), compostos de 7.680 núcleos CUDA, 60 RT Cores de 3ª geração para Ray Tracing e 240 Tensor Cores de 4ª geração para DLSS e outras tecnologias que utilizem IA. Na memória, temos 12 GB de RAM GDDR6X, trabalhando com velocidade de 21 Gbps em uma interface de 192-bit para proporcionar largura de banda de 504 GB/s.

Versão renomeada da RTX 4080 12 GB, a nova Nvidia GeForce RTX 4070 Ti promete desempenho de RTX 3090 Ti com preço e consumo significativamente mais baixos (Imagem: Nvidia)
Versão renomeada da RTX 4080 12 GB, a nova Nvidia GeForce RTX 4070 Ti promete desempenho de RTX 3090 Ti com preço e consumo significativamente mais baixos (Imagem: Nvidia)

Baseada na nova microarquitetura Ada Lovelace, o lançamento traz a mesma suíte de recursos vista na RTX 4090 e RTX 4080, incluindo DLSS 3 com geração de quadros por IA, Ray Tracing aprimorado e estruturas NVENC duplas para compressão de vídeo com suporte ao codec AV1, mais eficiente e de maior qualidade. Há, porém, uma novidade: o Nvidia RTX Video Super Resolution.

Compatível com os navegadores Google Chrome e Microsoft Edge, a função aplica algoritmos de Inteligência Artificial em vídeos para realizar upscaling em tempo real para o 4K, removendo artefatos de compressão e tornando a imagem mais definida. Pense na tecnologia como uma espécie de "DLSS para o YouTube", uma das plataformas de vídeo que devem suportar a novidade.

Compatível com GPUs RTX 3000 e RTX 4000, o Nvidia RTX Video Super Resolution é uma espécie de "DLSS para vídeos", compatível com Chrome e Edge (Imagem: Nvidia)
Compatível com GPUs RTX 3000 e RTX 4000, o Nvidia RTX Video Super Resolution é uma espécie de "DLSS para vídeos", compatível com Chrome e Edge (Imagem: Nvidia)

O RTX Video Super Resolution será compatível com todas as placas das famílias RTX 4000 e RTX 3000 — não há explicação para a ausência da série RTX 2000 até o momento, ainda que seja provável que a gigante justifique essa decisão afirmando não haver performance suficiente nos Tensor Cores de 1ª geração, ou ainda que faltam estruturas nas GPUs RTX pioneiras para suportar o recurso.

Com clock boost que chega aos 2.610 MHz, o poder computacional oferecido poderia atingir os 40 TFLOPs, mesmo valor da RTX 3090 Ti. De fato, a Nvidia está posicionando a RTX 4070 Ti como uma GPU mais potente que a flagship premium da geração anterior, mas com preço menor e, mais importante, consumo significativamente mais baixo. Enquanto a RTX 3090 Ti tem TGP de 450 W, a RTX 4070 Ti apresenta TGP de apenas 285 W, quase metade do chip mais antigo.

A nova RTX 4070 Ti pode ser até 3 vezes mais rápida que a RTX 3090 Ti — desde que utilizando a geração de quadros por IA do DLSS 3 (Imagem: Nvidia)
A nova RTX 4070 Ti pode ser até 3 vezes mais rápida que a RTX 3090 Ti — desde que utilizando a geração de quadros por IA do DLSS 3 (Imagem: Nvidia)

Aqui vale um lembrete: com a estreia da família RTX 4000, a Nvidia mudou a maneira como calcula o TGP. Em vez de simbolizar um valor médio de consumo da placa de vídeo, o dado agora funciona como uma espécie de teto, indicando que, por padrão, a solução não ultrapassará os 285 W (no caso da RTX 4070 Ti). A exceção vai apenas para os modelos customizados, com overclock de fábrica.

Isso é, de certa forma, positivo, já que em tarefas mais leves, como jogos, a GPU estreante deve operar com consumo ainda mais baixo que o indicado na ficha técnica. Pelos próprios testes da Nvidia, a 4070 Ti teria média de apenas 226 W em games. Essa é uma tendência também vista na RTX 4080 e RTX 4090, e seria resultado da combinação da arquitetura Ada Lovelace com a litografia 4N de 4 nm da TSMC.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Sem mostrar números completos, a Nvidia também garantiu que a novidade seria até 3 vezes mais poderosa frente à RTX 3090 Ti em títulos variados, como Cyberpunk 2077 e Microsoft Flight Simulator, mas com um porém: utilizando a geração de quadros do DLSS 3. Diante desse cenário, o ideal, como de costume, é esperar pelos reviews, que já estão confirmados para sair nesta quarta-feira (4).

Diversas fabricantes parceiras de placas customizadas (AIBs) confirmaram os modelos a serem disponibilizados na estreia. Estão inclusos nomes como ASUS, Colorful, Gainward, GIGABYTE, INNO3D, KFA2, MSI, Palit, PNY e ZOTAC, além da GALAX, que anunciou a primeira placa da geração a chegar nas cores preto, branco e rosa.

GeForce NOW ganha plano com RTX 4080

Paralelo a isso, a Nvidia revelou que atualizará os servidores do GeForce NOW, seu serviço de streaming de jogos, com a chegada dos GeForce NOW RTX 4080 SuperPODs, acessíveis através do novo plano Ultimate. Como o nome sugere, essas máquinas serão baseadas na arquitetura Ada Lovelace e equipadas com soluções similares à RTX 4080, fornecendo todos os benefícios da nova geração, incluindo DLSS 3 e Nvidia Reflex para reduzir drasticamente o atraso dos comandos.

Os novos GeForce NOW RTX 4080 SuperPODs trazem os benefícios da arrquitetura Ada Lovelace, como o DLSS 3, além de benefícios próprios para o streaming, como Reflex e modo de 240 Hz (Imagem: Nvidia)
Os novos GeForce NOW RTX 4080 SuperPODs trazem os benefícios da arrquitetura Ada Lovelace, como o DLSS 3, além de benefícios próprios para o streaming, como Reflex e modo de 240 Hz (Imagem: Nvidia)

O plano fornece ainda mais alguns benefícios, como suporte a taxas de atualização de até 240 Hz, ou até 4K a 120 Hz, e compatibilidade com telas ultrawide nas resolução 4K ultrawide (3840 x 1600 pixels), Quad HD ultrawide (3440 x 1440) e Full HD ultrawide (2560 x 1080). Como ponto positivo, todos os assinantes do plano que fornecia acesso aos RTX 3080 SuperPODs serão atualizados para a assinatura Ultimate sem aumento no preço, mantido em US$ 19,99 (~R$ 110) mensais, ou US$ 99,99 (~R$ 545) anuais.

Os novos SuperPODs baseados na RTX 4080 chegam primeiro aos EUA e Europa, no final de janeiro, com vagas limitadas. Ao que parece, outras regiões, como o Brasil, também devem receber a novidade nos próximos meses. Por aqui, apenas o plano prioritário, cujo hardware emula tecnologias das mais antigas RTX 2000, está disponível no momento.

Preço e disponibilidade

A Nvidia GeForce RTX 4070 Ti começa a ser vendida globalmente já nesta quinta-feira, 5 de janeiro, com preço sugerido de US$ 799 (~R$ 4.340) — 100 dólares a menos que o valor cobrado quando ainda era chamada de RTX 4080 12 GB. No Brasil, a solução será vendida por preços que partem dos R$ 7.199.

Nvidia GeForce RTX 4070 Ti: ficha técnica

  • GPU: AD104

  • Streaming Multiprocessors (SMs): 60

  • CUDA Cores (Núcleos): 7.680

  • Tensor Cores (IA): 240

  • RT Cores (Ray Tracing): 60

  • Frequências: 2.310 MHz (Base), 2.610 MHz (Boost)

  • Poder computacional (FP32): até 40 TFLOPs

  • Memória VRAM: 12 GB GDDR6X

  • Interface da memória: 192-bit

  • Velocidade da memória: 21 Gbps

  • Largura de banda: 504 GB/s

  • Consumo: 285 W

  • Conector de energia: 1x conector PCIe 5.0 (12VHPWR) de 12 pinos ou 2x conectores de 8 pinos (adaptador na caixa)

  • Fonte recomendada: 700 W

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: