Mercado fechado

CES 2023 | JBL atualiza linha de soundbars e outros produtos de áudio

A JBL aproveitou para mostrar a sua nova linha de dispositivos de áudio na CES 2023. Entre os modelos apresentados estão novas soundbars, subwoofers, monitores de estúdio e até mesmo a linha Classic com tocadores retrô.

Soundbars

Linha de soundbars da JBL promete som imersivo (Imagem: Divulgação/JBL)
Linha de soundbars da JBL promete som imersivo (Imagem: Divulgação/JBL)

A nova linha de soundbars da JBL é liderada pelo modelo Bar 1300X, o mais avançado para este ano. Ele oferece 1.170 W de potência, com 11.1.4 canais e subwoofer de 12”.

O conjunto conta com suporte para Dolby Atmos, além de DTS:X 3D para som surround imersivo. Além disso, a tecnologia PureVoice pode otimizar o som dos diálogos, mesmo em cenas com muito barulho de fundo.

A soundbar ainda possibilita o acesso a serviços de música online, por meio de conexão Wi-Fi. Há suporte para AirPlay 2, Alexa MRM e Chromecast embutido, com compatibilidade para comandos por meio dos assistentes virtuais.

Além disso, os produtos são compatíveis com o aplicativo JBL One, disponível para aparelhos com Android ou iOS. Com ele, os usuários podem realizar ajustes de equalização, entre outras opções de personalização.

Além do modelo JBL Bar 1300X, a marca também divulgou outras opções para a linha de 2023:

  • JBL Bar 1000: 7.1.4 canais, 880 W, Dolby Atmos, DTS:X 3D, subwoofer de 10”;

  • JBL Bar 700: 5.1.2 canais, 620 W, Dolby Atmos, DTS:X 3D, subwoofer de 10”

  • JBL Bar 500: 5.1 canais, 590 W, Dolby Atmos, subwoofer de 10”

  • JBL Bar 300: 5.0 canais, 260 W, Dolby Atmos, subwoofer integrado

Monitor de estúdio 4329P

Monitor de estúdio serve para uso mais profissional (Imagem: Divulgação/JBL)
Monitor de estúdio serve para uso mais profissional (Imagem: Divulgação/JBL)

Para os usuários que necessitarem de equipamentos mais profissionais, o monitor de estúdio 4329P é uma opção. Ele chega com características aprimoradas em relação ao 4305P, que recebeu comentários positivos no ano passado.

O novo produto conta com dois speakers, ambos com o driver de compressão JBL 2409H de 1 polegada. Cada alto-falante tem um amplificador de 300W, em que 250W são entregues ao woofer, e 50W para o driver de compressão.

O sistema é controlado por um processador de sinal digital (DSP) sofisticado, capaz de garantir que cada driver seja integrado de forma perfeita para “uma experiência de escuta dinâmica e imersiva”, de acordo com a JBL.

Produto permite conectividade física ou wireless (Imagem: Divulgação/JBL)
Produto permite conectividade física ou wireless (Imagem: Divulgação/JBL)

As opções de conectividade física incluem a porta USB, óptica e 3,5 mm. Porém, há ainda a alternativa mais profissional, com uma combinação XLR /TRS de ¼ polegada para uso com sinais balanceados e desbalanceados.

O 4329P também pode ser pareado por meio de Bluetooth 5.3, além do suporte para Chromecast embutido e Apple AirPlay 2. A transmissão de áudio DAC de alta resolução a 24-bit/192KHz deverá garantir áudio de qualidade, mesmo nas conexões wireless.

Linha Classic

Tocador de CDs da JBL alia componentes retrô e modernidade (Imagem: Divulgação/JBL)
Tocador de CDs da JBL alia componentes retrô e modernidade (Imagem: Divulgação/JBL)

A série Classic é voltada para a reprodução de conteúdos por meio de mídias tradicionais, como discos de vinil ou mesmo CDs. Porém, eles não deixam a modernidade de lado, mantendo opções de conectividade sem fio.

No total, são quatro produtos apresentados: o amplificador integrado SA550, o media player MP350, o CD Player CD350 e o toca discos TT350.

Os dispositivos SA550 e MP350 têm maior foco no pareamento com aparelhos móveis, com suporte para Bluetooth AptX Adaptive para áudio Hi-Res de baixa latência. Há ainda como realizar conexões por Wi-Fi ou Ethernet, com compatibilidade para Spotify Connect, Tidal Connect, Google Chromecast integrado e Apple AirPlay.

Já o modelo CD350 oferece suporte para reprodução com CD, CD-R e CDR-W, em formatos FLAC, WAV, MP3, AAC e WMA. Há ainda uma bandeja com mecanismo robusto, e porta USB-A com tecnologia Hi-Res digital.

Enquanto isso, o TT350 tem um motor que garante a reprodução dos discos em frequência perfeita, a 33,3 rotações por minuto (RPM) para LPs, e 45 RPM para EPs e singles. As velocidades de rotação são travadas, com um sensor para tons precisos.

A construção dos itens conta com madeira real, enquanto a superfície frontal de controle tem alumínio usinado. De acordo com a JBL, a estrutura combina o visual antigo com os recursos mais modernos.

Subwoofer L10cs

Subwoofer L10cs tem integração com sistemas de som da JBL (Imagem: Divulgação/JBL)
Subwoofer L10cs tem integração com sistemas de som da JBL (Imagem: Divulgação/JBL)

Além das soundbars, a JBL também o subwoofer L10cs. Ele traz um componente de 10 polegadas voltado para baixo, com potência RMS de 250 W (dinâmica de 500 W).

Outros recursos do produto incluem o suporte para liga/desliga automático, e ajustes em parâmetros como crossover, fase e volume. Sua construção traz madeira real de nogueira, e também está disponível uma versão na cor preta.

A JBL apontou que o L10cs é compatível com vários sistemas de som da marca, incluindo a linha Classic e monitores 4309 e 4305P.

Preços e disponibilidade

A empresa apresentou os preços sugeridos para os Estados Unidos, mas os produtos devem chegar a outros países na sequência. Os valores podem ser conferidos abaixo:

  • JBL Bar 1300X: US$ 1.699 (cerca de R$ 9.141 em conversão direta)

  • JBL Bar 1000: US$ 1.199 (~R$ 6.451)

  • JBL Bar 700: US$ 899 (~R$ 4.837)

  • JBL Bar 500: US$ 599 (~R$ 3.223)

  • JBL Bar 300: US$ 399 (~R$ 2.147)

  • Monitor de estúdio 4329P: US$ 4.500 (~R$ 24.212) por par

  • SA550 Classic: US$ 2.200 (~R$ 11.837)

  • MP350 Classic: US$ 800 (~R$ 4.304)

  • CD350 Classic: US$ 700 (~R$ 3.766)

  • TT350 Classic: US$ 1.000 (~R$ 5.380)

  • Subwoofer L10cs: US$ 700 (~R$ 3.766)

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: