Mercado abrirá em 6 h 18 min
  • BOVESPA

    113.430,54
    +1.157,53 (+1,03%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    54.564,27
    +42,84 (+0,08%)
     
  • PETROLEO CRU

    79,07
    +0,20 (+0,25%)
     
  • OURO

    1.941,90
    -3,40 (-0,17%)
     
  • BTC-USD

    23.152,21
    +289,52 (+1,27%)
     
  • CMC Crypto 200

    524,33
    +5,54 (+1,07%)
     
  • S&P500

    4.076,60
    +58,83 (+1,46%)
     
  • DOW JONES

    34.086,04
    +368,95 (+1,09%)
     
  • FTSE

    7.771,70
    -13,17 (-0,17%)
     
  • HANG SENG

    21.911,55
    +69,22 (+0,32%)
     
  • NIKKEI

    27.353,94
    +26,83 (+0,10%)
     
  • NASDAQ

    12.105,00
    -47,00 (-0,39%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5191
    +0,0035 (+0,06%)
     

CES 2023 | Intel traz XeSS e novos recursos aos gráficos integrados Iris Xe

Com o lançamento da 13ª geração de processadores para notebooks, a Intel anunciou a disponibilização de novos recursos e grandes melhorias para os gráficos integrados Iris Xe. O destaque vai para a chegada do XeSS, tecnologia de upscaling com Inteligência Artificial da gigante para games, que promete ganhos substanciais de performance e abre novas possibilidades para as iGPUs em jogos mais pesados, bem como a introdução de um modo gaming focado na economia de bateria.

Intel XeSS chega aos gráficos integrados

Anunciado junto às placas Arc, o Intel Xe Super Sampling (XeSS) foi desenvolvido como um rival para o DLSS da Nvidia, utilizando núcleos dedicados de IA para realizar o upscaling de uma imagem sendo renderizada em menor resolução nos jogos para uma imagem final de maior resolução — por exemplo, enquanto a GPU processa o game em 1080P, a técnica vai usar o algoritmo inteligente para reconstruir a imagem com melhor qualidade em 4K.

Rival do DLSS da Nvidia, o Intel XeSS utiliza Inteligência Artificial para realizar o upscaling de imagem, aumentando o desempenho sem perdas drásticas de qualidade (Imagem: Intel)
Rival do DLSS da Nvidia, o Intel XeSS utiliza Inteligência Artificial para realizar o upscaling de imagem, aumentando o desempenho sem perdas drásticas de qualidade (Imagem: Intel)

O recurso foi um dos aspectos mais elogiados da linha Arc, por fornecer resultados bastante competitivos com os rivais, mas possui aceleração de hardware apenas nas placas dedicadas. Com um update planejado para 2023, a Intel irá disponibilizar agora o XeSS para os gráficos integrados Iris Xe, as soluções que estão inclusas nos processadores da gigante. Já apresentando performance respeitável em Full HD, essas iGPUs devem ter um grande boost com a chegada da tecnologia, de mais de 30% segundo a companhia, a depender do game.

A boa notícia é que a novidade não irá beneficiar apenas usuários da 13ª geração — em sessão de perguntas e respostas, a empresa confirmou que o XeSS também será trazido às linhas de 11ª e 12ª gerações, que já traziam as GPUs Iris Xe. Não está claro se a disponibilidade será simultânea para as três famílias, mas de toda forma, a funcionalidade deve revitalizar alguns ultrabooks mais antigos.

A boa notícia para usuários de ultrabooks mais antigos é que o Intel XeSS, bem como o Arc Control, também serão trazidos à 11ª e 12ª gerações, além da 13ª geração (Imagem: Divulgação/Intel)
A boa notícia para usuários de ultrabooks mais antigos é que o Intel XeSS, bem como o Arc Control, também serão trazidos à 11ª e 12ª gerações, além da 13ª geração (Imagem: Divulgação/Intel)

Outra mudança a ser proporcionada em 2023 é a chegada da central Arc Control para as iGPUs. O programa foi lançado ao lado da família Intel Arc e atua de maneira similar ao GeForce Experience da Nvidia e ao AMD Software: Adrenalin Edition, ao embarcar múltiplos recursos para gerenciar os chips gráficos, acompanhar estatísticas, realizar overclocking e ativar funções como o próprio XeSS.

Intel revela modo gaming com foco na bateria

A última das novidades trazidas às iGPUs Iris Xe, especificamente para as versões de notebook, é o novo perfil de bateria chamado pela Intel de Endurance Gaming. Como o nome sugere, o recurso otimiza o desempenho e o consumo durante a reprodução de games para estender a autonomia de bateria dos laptops, um dos principais pontos fracos de dispositivos com CPUs da gigante.

Conforme demonstrado, determinados jogos mais leves e que rodam com boa velocidade nos gráficos integrados da marca, como League of Legends e Rocket League, serão ajustados de modo a estender a duração da bateria para até 4,5 horas, contra apenas 1,5 hora no modo de alta performance. É importante destacar que, para atingir essa conquista, alguns ajustes drásticos serão implementados.

Os gráficos integrados da Intel a partir da 11ª geração de processadores receberão em 2023 suporte ao XeSS, modo Endurance Gaming e gerenciamento via Intel Arc Control (Imagem: Intel)
Os gráficos integrados da Intel a partir da 11ª geração de processadores receberão em 2023 suporte ao XeSS, modo Endurance Gaming e gerenciamento via Intel Arc Control (Imagem: Intel)

A demonstração da tecnologia foi feita em DOTA 2, popular MOBA da Valve — normalmente reproduzido a mais de 100 FPS, levando o consumo da CPU a cerca de 20 W, o título é travado a 30 FPS no modo Endurance Gaming, reduzindo o consumo para apenas 8 W, em média. A empresa também garantiu ter adotado funcionalidades para proporcionar uma experiência de boa fluidez, eliminando, por exemplo, o tearing (quando o quadro seguinte corta o quadro exibido pela tela no momento) de maneira inteligente.

Uma janela precisa para que o XeSS e o modo Endurance Gaming, bem como o Intel Arc Control, sejam disponibilizados às iGPUs ainda não foi anunciada, mas é provável que vejamos as novidades estrearem junto à 13ª geração Raptor Lake para laptops, esperada para chegar ao mercado ainda em janeiro.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: