Mercado fechará em 1 h 51 min
  • BOVESPA

    111.191,67
    -881,88 (-0,79%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    54.457,61
    -561,30 (-1,02%)
     
  • PETROLEO CRU

    76,48
    +0,07 (+0,09%)
     
  • OURO

    1.933,10
    -9,70 (-0,50%)
     
  • BTC-USD

    23.814,89
    +822,59 (+3,58%)
     
  • CMC Crypto 200

    544,17
    -1,14 (-0,21%)
     
  • S&P500

    4.168,88
    +49,67 (+1,21%)
     
  • DOW JONES

    33.910,94
    -182,02 (-0,53%)
     
  • FTSE

    7.820,16
    +59,05 (+0,76%)
     
  • HANG SENG

    21.958,36
    -113,82 (-0,52%)
     
  • NIKKEI

    27.402,05
    +55,17 (+0,20%)
     
  • NASDAQ

    12.788,50
    +374,25 (+3,01%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4720
    -0,0824 (-1,48%)
     

CES 2023 | Intel Raptor Lake-S de 13ª geração chega a desktops mais acessíveis

Expandindo sua linha de processadores para desktop, a Intel apresentou nesta terça-feira (3) a 13ª geração Raptor Lake-S, composta pelos chips com consumo base de 65 W e ausência de suporte ao overclocking. Atingindo frequências de 5,6 GHz, as novidades mantém os benefícios vistos na série K lançada em setembro, mas visam atender o público que procura por um custo-benefício melhor, limitando algumas funcionalidades e incluindo na família modelos mais simples.

Liderados pelo Intel Core i9 13900, os processadores da família Raptor Lake-S de 13ª geração trazem essencialmente as mesmas especificações da série K, com alguns ajustes: a linha estreante atinge os 24 núcleos e 32 threads, e embarca a maior capacidade de cache para manter mais instruções próximas aos núcleos, mas limita o clock máximo de um núcleo para 5,6 GHz, em vez dos 5,8 GHz. Além disso, como de costume, o overclocking tradicional é bloqueado — ainda que, muito provavelmente, seja possível encontrar métodos alternativos.

Essas limitações também se refletem nas promessas de performance, que mesmo reduzidas, ainda são bastante respeitáveis. A gigante afirma que os componentes estreantes podem oferecer até 11% mais desempenho em single-core e 34% em multi-core, quando comparados aos antecessores da 12ª geração Alder Lake-S (a série K não é considerada).

Com novos núcleos Raptor Cove e clocks de até 5,6 GHz, os novos Intel Raptor Lake-S de 13ª geração prometem saltos de até 34% frente aos antecessores da 12ª geração Alder Lake-S (Imagem: Intel)
Com novos núcleos Raptor Cove e clocks de até 5,6 GHz, os novos Intel Raptor Lake-S de 13ª geração prometem saltos de até 34% frente aos antecessores da 12ª geração Alder Lake-S (Imagem: Intel)

Completam as especificações o suporte a memórias DDR4 trabalhando a até 3.200 MT/s, o aumento da velocidade padrão das memórias DDR5 de 4.800 MT/s para 5.200 MT/s e a compatibilidade com placas-mãe da série 600 (H610, B660 e Z690), junto à estreia das novas H710 e B760, para acompanhar a Z790 apresentada durante a revelação da 13ª geração.

Utilizando o Core i9 13900 de exemplo, a Intel divulgou alguns benchmarks que mostram que o processador seria até 11% mais veloz que o 12900 em tarefas do cotidiano (navegação na internet, planilhas), até 19% em games, com destaque para títulos muito limitados em CPU como League of Legends, e cerca de 10% mais potente em tarefas profissionais, como edição de vídeos. Dito isso, é preciso esperar por reviews para que esses números sejam confirmados.

Os novos chips prometem entregar um salto notável de desempenho em games, e evoluções modestas em apps profissionais (Imagem: Intel)
Os novos chips prometem entregar um salto notável de desempenho em games, e evoluções modestas em apps profissionais (Imagem: Intel)

Quem realmente rouba a cena nesse lançamento, e que deve atender à maior parte do público, são os novos chips de entrada e intermediários Core i3 13100 e Core i5 13400, ambos vazados por diversas vezes nos últimos meses. Como esperado, o i3 segue modesto com 4 núcleos e 8 threads, mas agora chega a velocidades mais altas, trazendo alguns dos benefícios da família Raptor Lake. O i5, por sua vez, traz pela primeira vez ao segmento mais básico a arquitetura híbrida da Intel.

Extremamente similar ao i5 12600K (com rumores sugerindo se tratar do mesmo chip, mas ajustado e renomeado), o i5 13400 embarca 10 núcleos e 16 threads, sendo 6 P-Cores de alto desempenho com Hyper-Threading e 4 E-Cores de alta eficiência, acompanhados de clocks de até 4,6 GHz. A combinação entregaria até 39% mais desempenho em multi-core, muito em virtude da adição dos E-cores nessa geração.

A Intel também afirma que as novas CPUs Raptor Lake-S são menos nocivas ao meio ambiente, contando com maior eficiência energética e embalagens compostas de material reciclado (Imagem: Intel)
A Intel também afirma que as novas CPUs Raptor Lake-S são menos nocivas ao meio ambiente, contando com maior eficiência energética e embalagens compostas de material reciclado (Imagem: Intel)

Todas as CPUs anunciadas hoje contam com Processor Base Power (PBP), ou o consumo base, de 65 W, ainda que seja esperado que superem a barreira dos 125 W em tarefas mais pesadas. Mesmo assim, a Intel afirma ter focado na eficiência energética, e garante que a família Raptor Lake-S atende ao selo Energy Star v8.0, uma das referências de eficiência no mundo, além de oferecer os ganhos já citados de até 34% consumindo o mesmo que os antecessores.

Outro ponto interessante destacado pela companhia é a sustentabilidade: os novos integrantes da 13ª geração seriam enviados em caixas com menor uso de materiais, que por sua vez seriam recicláveis e obtidos através de fontes responsáveis. A 13ª geração de processadores Intel Raptor Lake-S deve começar a ser vendida ainda neste mês, mas detalhes mais precisos de preço e disponibilidade devem ser divulgados nos próximos dias.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: