Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.523,47
    -1.617,17 (-1,47%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    54.049,05
    +174,14 (+0,32%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,23
    -2,65 (-3,49%)
     
  • OURO

    1.865,90
    -50,40 (-2,63%)
     
  • BTC-USD

    23.322,24
    -230,20 (-0,98%)
     
  • CMC Crypto 200

    535,42
    -1,43 (-0,27%)
     
  • S&P500

    4.136,48
    -43,28 (-1,04%)
     
  • DOW JONES

    33.926,01
    -127,93 (-0,38%)
     
  • FTSE

    7.901,80
    +81,64 (+1,04%)
     
  • HANG SENG

    21.660,47
    -297,89 (-1,36%)
     
  • NIKKEI

    27.509,46
    +107,41 (+0,39%)
     
  • NASDAQ

    12.616,50
    -230,25 (-1,79%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5385
    +0,0488 (+0,89%)
     

CES 2023 | Intel lança CPUs Alder Lake-N para turbinar notebooks de entrada

Meses após anunciar a aposentadoria das linhas Pentium e Celeron para notebooks, a Intel apresentou durante a CES 2023 os processadores Alder Lake-N. Identificados pela empresa como "Série N", os chips estreantes são compostos pela nova marca Intel Processor junto a um Core i3 mais simples e trazem até 8 núcleos, prometendo enormes avanços não apenas no desempenho e eficiência, como também na conectividade e processamento gráfico.

Os processadores da Série N chegam em uma configuração especial dedicada, sendo fabricados no processo Intel 7 de 10 nm e adotando apenas os núcleos Gracemont de alta eficiência — os mesmos vistos no conjunto de E-Cores de CPUs mais poderosas da 12ª geração Alder Lake.

A Intel garante que a combinação proporciona até 28% melhor desempenho em uso geral na configuração de 4 núcleos utilizada pelo Intel Processor N200, e impressionantes 70% na configuração de 8 núcleos do Core i3 N305, em comparação ao Pentium Silver N6000, CPU de entrada mais avançada da empresa até o momento.

Com o uso de até 8 núcleos Gracemont — os E-Cores presentes na 13ª geração da Intel — os novos Intel N-Series prometem saltos massivos de desempenho (Imagem: Intel)
Com o uso de até 8 núcleos Gracemont — os E-Cores presentes na 13ª geração da Intel — os novos Intel N-Series prometem saltos massivos de desempenho (Imagem: Intel)

Mais importante, os ganhos massivos não abririam mão da eficiência energética, com a arquitetura avançada dos núcleos Gracemont entregando "excelente performance por Watt". Nesse quesito, a companhia garante que laptops equipados com CPUs da Série N poderiam fornecer até 10 horas de reprodução de vídeo em HD.

Complementando os avanços na CPU, a família estreante seria a primeira entre os componentes mais básicos da Intel a suportar memórias DDR5 e LPDDR5, operando a até 4.800 MT/s, mudança que deve proporcionar melhor responsividade durante tarefas que exijam mais da RAM.

Além de performance, os novos chips Alder Lake-N trazem grandes avanços em recursos e conectividade (Imagem: Intel)
Além de performance, os novos chips Alder Lake-N trazem grandes avanços em recursos e conectividade (Imagem: Intel)

Fechando o pacote de processamento está a GPU integrada com 32 Unidades de Execução (EUs) — apesar de manter o número de EUs do Pentium Silver N6000, a adoção de uma arquitetura mais moderna com frequências de operação mais altas garantiriam um salto gigantesco de desempenho gráfico, de até 64% no Intel Processor N200, e impressionantes 120% no Core i3 N305. Como sempre, é importante esperar pelos reviews para que esses números sejam comprovados, mas o cenário é promissor.

O desempenho não foi a única área a receber atenção da Intel com a família Alder Lake-N, já que a experiência de uso e a conectividade também ganharam aprimoramentos significativos. A linha vem embarcada com suporte a Wi-Fi 6E (Gig+), que utiliza a faixa de frequência mais veloz de 6 GHz, além de coprocessadores melhorados para a tela e a webcam, garantindo que os notebooks equipados com essas CPUs possam ter telas de maior resolução e câmeras com melhor processamento e qualidade de imagem.

Mais de 50 modelos com chips Intel Alder Lake-N devem ser lançados em 2023 por marcas como <a class="link " href="https://canaltech.com.br/empresa/acer/" rel="nofollow noopener" target="_blank" data-ylk="slk:Acer">Acer</a>, <a class="link " href="https://canaltech.com.br/empresa/dell/" rel="nofollow noopener" target="_blank" data-ylk="slk:Dell">Dell</a> e <a class="link " href="https://canaltech.com.br/empresa/lenovo/" rel="nofollow noopener" target="_blank" data-ylk="slk:Lenovo">Lenovo</a> (Imagem: Intel)
Mais de 50 modelos com chips Intel Alder Lake-N devem ser lançados em 2023 por marcas como Acer, Dell e Lenovo (Imagem: Intel)

A Série N estreia o suporte à reprodução de vídeos com o codec AV1, uma tendência da indústria que garantiria maior eficiência energética e melhor qualidade de imagem, e agora traz portas HDMI 2.0b, possibilitando o uso de até 3 monitores externos com resolução 4K com HDR e taxa de atualização de 60 Hz. Por fim, os lançamentos contam com o GNA 3.0, o algoritmo de IA responsável por eliminar ruídos indesejados em ligações de áudio e vídeo — todas essas melhorias devem beneficiar estudantes e usuários que procuram por notebooks acessíveis.

Na prática, com a linha Alder Lake-N, devemos ver os notebooks de entrada darem um dos maiores saltos recentes, tanto em desempenho quanto em usabilidade, já que haverá suporte a recursos mais avançados, como as telas de maior resolução. De acordo com a Intel, mais de 50 modelos diferentes chegarão ao mercado em 2023 trazendo processadores da Série N, entre Chromebooks e laptops Windows.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: