Mercado abrirá em 6 h 59 min
  • BOVESPA

    109.951,49
    +2.121,77 (+1,97%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    53.125,01
    -210,50 (-0,39%)
     
  • PETROLEO CRU

    78,43
    -0,04 (-0,05%)
     
  • OURO

    1.890,90
    +0,20 (+0,01%)
     
  • BTC-USD

    22.577,07
    -684,17 (-2,94%)
     
  • CMC Crypto 200

    519,64
    -17,25 (-3,21%)
     
  • S&P500

    4.117,86
    -46,14 (-1,11%)
     
  • DOW JONES

    33.949,01
    -207,68 (-0,61%)
     
  • FTSE

    7.885,17
    +20,46 (+0,26%)
     
  • HANG SENG

    21.356,79
    +73,27 (+0,34%)
     
  • NIKKEI

    27.536,41
    -70,05 (-0,25%)
     
  • NASDAQ

    12.576,50
    +31,25 (+0,25%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5759
    +0,0085 (+0,15%)
     

CES 2023 | Intel lança 13ª geração Raptor Lake para notebooks com até 24 núcleos

Após inúmeros vazamentos e até confirmação por parte da gigante, a Intel apresentou nesta terça-feira (2) durante a CES 2023 a 13ª geração de processadores Raptor Lake para notebooks. Composta por 4 famílias, a nova geração da companhia traz aos laptops os avanços significativos vistos nos chips para desktops, incluindo até 24 núcleos e um aumento significativo dos clocks, que atingem os 5,6 GHz, enquanto embarcam algumas melhorias dedicadas para as soluções mobile, como uma versão aprimorada da conexão Thunderbolt 4.

Raptor Lake-HX tem poder de desktop

Estrela do anúncio de hoje, a 13ª geração Raptor Lake-HX segue a abordagem extrema da antecessora de trazer aos notebooks os dies de desktop — basicamente, as CPUs Raptor Lake-S dos PCs é empacotada em um módulo preparado para ser implementado nos laptops. Com isso, todos os benefícios revelados anteriormente estão presentes, havendo apenas alguns ajustes para adequar os componentes para as máquinas mais limitadas em dissipação de calor e fornecimento de energia.

A linha atinge 24 núcleos e 32 threads, sendo 8 P-Cores de alto desempenho com Hyper-Threading e 16 E-Cores de alta eficiência. O consumo base (PBP) é mais baixo, estabelecido em 55 W, assim como o consumo turbo (MTP), que chega aos 155 W — números já extremamente elevados para os notebooks. Como consequência, as frequências de operação também são mais baixas, chegando aos 5,6 GHz (contra 5,8 GHz nos computadores de mesa).

A 13ª geração de processadores Intel Raptor Lake mobile estreia mais encorpada, com as séries HX, H, P e U chegando juntas ao mercado (Imagem: Intel)
A 13ª geração de processadores Intel Raptor Lake mobile estreia mais encorpada, com as séries HX, H, P e U chegando juntas ao mercado (Imagem: Intel)

Mesmo com esses ajustes, há diversas outras melhorias de peso por aqui, vindas dos desktops: o suporte a memórias DDR4-3200 foi mantido, enquanto as velocidades padrão da RAM DDR5 foram aumentadas de 4.800 MT/s para respeitáveis 5.200 MT/s. Máquinas equipadas com os chips HX poderão comportar até 128 GB de RAM, com o overclocking automático do XMP 3.0 incluso.

Além disso, o Thread Director, a tecnologia integrada que avalia cada tarefa de processamento e destina ao melhor núcleo (entre P-Core ou E-Core), foi aprimorada com um algoritmo de IA turbinado para avaliar com maior precisão quais tarefas serão encaminhadas a cada tipo de núcleo.

De acordo com os números divulgados pela companhia, a combinação dos aprimoramentos fornece até 15% mais desempenho com apenas um núcleo, e até impressionantes 79% em processamento com múltiplos núcleos (renderização 3D foi uma das cargas de trabalho que mais se beneficiaram). Para games, os avanços são mais modestos, devendo chegar aos 12%. Como de costume, é preciso esperar por reviews para que essas promessas sejam confirmadas.

Com hardware de desktop, a série Intel Raptor Lake-HX se destaca pelo processamento poderoso e conectividade avançada (Imagem: Intel)
Com hardware de desktop, a série Intel Raptor Lake-HX se destaca pelo processamento poderoso e conectividade avançada (Imagem: Intel)

Um dos pontos mais interessantes da 13ª geração Raptor Lake-HX é que seu alcance será ampliado. Seus antecessores, da 12ª geração Alder Lake-HX, costumavam ser encontrados apenas em notebooks extremos e workstations portáteis para profissionais. Em sessão de perguntas e respostas, a Intel garantiu que o cenário será diferente desta vez.

Ao observar que essas soluções também beneficiam o público gamer, a gigante trabalhou com as fabricantes parcerias para trazer os chips Raptor Lake-HX para notebooks mais acessíveis. Na prática, isso significa que modelos tradicionais e dispositivos gamer intermediários, antes equipados com as CPUs mais simples da série H, devem receber em 2023 um upgrade significativo para soluções da família HX. A Intel garante que veremos mais de 60 modelos diferentes embarcados com esses processadores.

Séries H, P e U chegam à 13ª geração

Também foram atualizadas para a 13ª geração as séries H de 45 W, para notebooks gamer, P de 28 W, para ultrabooks premium mais avançados, e U de 15 W, para ultrabooks mais básicos e notebooks mais simples. Ainda que essas famílias utilizem dies dedicados para notebooks (em duas versões, sendo um para as linhas H e P, e um para a série U), muitos dos benefícios vistos nos mais poderosos chips HX estão presentes, apesar de estarem acompanhados de limitações adicionais.

Os novos chips Intel Raptor Lake-H, P e U prometem maior potência sem abrir mão da eficiência energética (Imagem: Intel)
Os novos chips Intel Raptor Lake-H, P e U prometem maior potência sem abrir mão da eficiência energética (Imagem: Intel)

A configuração de núcleos é similar à da 12ª geração, atingindo os 14 núcleos e 20 threads, mas há clocks mais altos e as diversas melhorias proporcionadas pela arquitetura atualizada, começando pelo suporte a memórias mais velozes. Além de manter a compatibilidade com DDR4-3200 e LPDDR4X-4267, as configurações com RAM DDR5 podem atingir taxas de transferência de 5.200 MT/s, enquanto laptops com LPDDR5 e LPDDR5X — padrão novo que estreou no final de 2022 — vão além, chegando aos 6.400 MT/s.

Outra novidade bem-vinda, ausente da geração anterior, é a presença de pistas PCIe 5.0 para os gráficos dedicados na linha H, mudança importante que deve garantir que as CPUs estarão preparadas para oferecer comunicação veloz para as famílias RTX 4000 da Nvidia e RX 7000 da AMD, previstas para serem apresentadas em 2023. Também é esperado que as três famílias de chips forneçam ganhos notáveis em eficiência energética — a Intel não citou esse avanço especificamente, mas melhorias significativas de consumo foram vistas nos desktops.

Os modelos são mais simples, mas trazem avanços importantes em memória, com suporte a RAM DDR5-5200, e conectividade, com a chegada de PCIe 5.0 para GPUs (Imagem: Intel)
Os modelos são mais simples, mas trazem avanços importantes em memória, com suporte a RAM DDR5-5200, e conectividade, com a chegada de PCIe 5.0 para GPUs (Imagem: Intel)

As promessas de desempenho da Intel foram mais modestas por aqui: são esperados ganhos de cerca de 10% em tarefas de produtividade e criação de conteúdo, e 11% em responsividade, ainda que não esteja totalmente claro como esses números foram obtidos. É provável que, para as séries H, P e U, a companhia tenha focado em melhorar a eficiência energética e fornecer avanços em áreas como conectividade e recursos. Combinados, os chips da 13ª geração Raptor Lake-H, P e U devem estar presentes em mais de 250 modelos diferentes de notebooks.

Intel Movidius é VPU dedicada para IA

Tomando como exemplo o trabalho feito pela Microsoft com a Qualcomm na linha Surface, a Intel revelou que alguns dos notebooks equipados com a 13ª geração Raptor Lake contarão com um coprocessador dedicado para Inteligência Artificial desenvolvido pela gigante, o Intel Movidius — a Unidade de Processamento Visual (VPU) da companhia havia sido utilizada apenas em câmeras inteligentes até o momento.

Antes disponível apenas em câmeras inteligentes, a VPU Intel Movidius chega aos notebooks para focar no processamento de Inteligência Artificial (Imagem: Intel)
Antes disponível apenas em câmeras inteligentes, a VPU Intel Movidius chega aos notebooks para focar no processamento de Inteligência Artificial (Imagem: Intel)

A ideia neste caso é oferecer uma melhor experiência para usuários que estejam lidando com trabalho remoto ou híbrido, focando em fornecer processamento de efeitos e funcionalidades como fundo borrado, redução de ruído de imagem, enquadramento automático, cancelamento de ruído sonoro e muitos outros sem estressar a CPU e a GPU, que teriam dessa maneira mais fôlego para as tarefas importantes realizadas durante videoconferências.

O Movidius para notebooks promete trazer forte integração ao Windows, sendo alimentado pelos modelos de IA da Microsoft, gerenciado diretamente do menu de configurações do sistema e estando disponível para qualquer aplicativo que utilize a webcam integrada dos aparelhos.

Thunderbolt 4 aprimorado e novo Bluetooth LE

Toda a 13ª geração Raptor Lake para notebooks, desde a série HX até a U, recebeu grandes avanços em relação a tecnologias de conectividade. Contando com os novos modems Killer AX1675 e AX1690, essas CPUs têm agora acesso ao Wi-Fi 6E (Gig+), que utiliza a faixa mais veloz de 6 GHz, combinado a diversos recursos de otimização. Entre eles, são citados o uso simultâneo das faixas de frequência de 2,4 GHz e 5 ou 6 GHz para diferentes tarefas, menor latência para óculos de Realidade Virtual (VR) e priorização de determinados pacotes de dados.

Também há novidades importantes no Bluetooth, com a chegada do suporte ao Bluetooth LE (Low Energy) e do inédito codec LC3. Ambos proporcionam menor consumo de energia, taxas de transferência cerca de 50% mais altas que o codec SBC, o antigo padrão, possibilitando a reprodução de conteúdo Hi-Fi de alta definição sem fio, e o envio da mesma transmissão de som para diferentes dispositivos de áudio via Auracast — pense em múltiplos usuários ouvindo a mesma música com fones próprios.

Além de Wi-Fi 6E, com otimizações como a possibilidade de usar diferentes conexões simultaneamente, a 13ª geração Raptor Lake mobile recebe suporte ao promissor Bluetooth LE Audio (Imagem: Intel)
Além de Wi-Fi 6E, com otimizações como a possibilidade de usar diferentes conexões simultaneamente, a 13ª geração Raptor Lake mobile recebe suporte ao promissor Bluetooth LE Audio (Imagem: Intel)

Fecha o pacote uma atualização para a porta Thunderbolt 4 de alta velocidade, que fornece à conexão a compatibilidade com o novo protocolo de vídeo DisplayPort 2.1, para permitir o uso de até dois monitores 4K a 60 Hz ou dois monitores Full HD a 240 Hz, e suporte a USB 3.2 Gen 2x2, cuja velocidade de até 20 Gbps agilizaria as transferências de arquivos e tornaria possível o uso de SSDs externos de até 2 GB/s.

A 13ª geração de processadores Intel Raptor Lake para notebooks ainda não possui prazos precisos para chegar ao mercado, mas tudo indica que os primeiros laptops equipados com as novidades podem estrear ainda em janeiro — mais informações devem ser divulgadas por cada fabricante parceira, com uma ampla lista delas apresentando conferências próprias durante a CES 2023.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: