Mercado fechado

CES 2021 confirma edição presencial — mas não espere muitas novidades

Claudio Yuge

Com a pandemia do novo coronavírus (SARS-CoV-2) cancelando e a adiando eventos nesta temporada, muitos dos grandes eventos de tecnologia deixaram de acontecer ou mudaram o formato para encontros virtuais. Como as medidas de distanciamento social vêm se prolongando, algumas atrações, mesmo com datas mais distantes, ainda estão na espera. Era o caso da Computer Electronics Show (CES) 2021, que em acontece e janeiro e nesta quarta-feira (3) assegurou a reunião presencial.

A CES é conhecida por trazer os grandes lançamentos de TVs, laptops, alto-falantes inteligentes, fones de ouvido, telefones, autômatos e por discutir tendências que moldarão o futuro do mercado. É a grande vitrine para empresas como Samsung, LG, Sony, Lenovo, Acer, entre outras gigantes do setor de eletrônicos e portáteis.

A organização da feira adiantou que estão previstas medidas de prevenção à COVID-19, entre elas a ampliação do espaço nos corredores entre os estandes, pagamentos sem contato, limpeza constante e higienização de todo o Las Vegas Convention Center e outras. Além disso, os visitantes serão orientados a realizar as melhores práticas de precaução e eles serão avaliados por verificações térmicas nos pontos de acesso.

Reprodução/Tech Radar

Para aqueles que não puderem participar pessoalmente, a CES 2021 terá partes do programa disponíveis on-line: “Você pode esperar ver uma seleção mais ampla de conteúdo da CES transmitido ao vivo, juntamente com muitas outras oportunidades digitais e virtuais envolventes, permitindo que você se conecte com os principais inovadores de tecnologia, líderes de pensamento e formuladores de políticas do mundo. Mostraremos os produtos de nossos expositores, as inovações tecnológicas e as ideias para o mundo, tanto fisicamente em Las Vegas quanto digitalmente”, diz o comunicado do evento.

Essa confirmação divide opiniões no setor, pois outros dez grandes eventos de tecnologia foram adiados até meados de 2021 e especialistas em COVID-19 recomendam não programar muita coisa presencial até o final do ano que vem, quando, espera-se, as vacinas já estejam disponíveis para a grande massa. Além disso, todas as gigantes do mercado estão em marcha lenta e vêm desmarcando presença em atrações durante esse período — ou seja, não espere por grandes anúncios, novidades ou inovações nesta edição.


Fonte: Canaltech