Mercado fechado
  • BOVESPA

    119.564,44
    +1.852,44 (+1,57%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.399,80
    +71,60 (+0,15%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,31
    -0,38 (-0,58%)
     
  • OURO

    1.786,60
    +10,60 (+0,60%)
     
  • BTC-USD

    56.948,53
    +2.365,68 (+4,33%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.457,86
    +52,56 (+3,74%)
     
  • S&P500

    4.167,59
    +2,93 (+0,07%)
     
  • DOW JONES

    34.230,34
    +97,31 (+0,29%)
     
  • FTSE

    7.039,30
    +116,13 (+1,68%)
     
  • HANG SENG

    28.417,98
    -139,16 (-0,49%)
     
  • NIKKEI

    28.812,63
    -241,37 (-0,83%)
     
  • NASDAQ

    13.483,50
    -52,50 (-0,39%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4258
    -0,1135 (-1,74%)
     

Cervejaria Dádiva provoca discussão sobre violência contra mulher

Marcus Couto
·1 minuto de leitura
Lata com mensagem escondida da cervejaria Dádiva
Lata com mensagem escondida da cervejaria Dádiva

No mês do Dia Internacional da Mulher, a Cervejaria Dádiva lançou uma nova campanha para debater um dos assuntos mais importantes e urgentes da sociedade no momento: a violência contra a mulher.

Leia também:

Reportagem do portal G1 mostra que, em 2019, houve um aumento de 7,3% nos casos de feminicídio, crime de ódio relacionado ao gênero. Ao todo, naquele ano, foram 3.739 homicídios dolosos de mulheres.

Segundo levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o número de homicídios de mulheres dentro de casa é mais que o dobro que de homens. A população não branca é a mais afetada, segundo instituto.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

As informações são do jornal Valor Econômico.

Considerando essa situação alarmante, a Dádiva apostou numa campanha criativa com o objetivo de estimular essa discussão: suas latas chegarão aos mercados com uma tarja preta sobre um letreiro que diz, quando a fita é removida: “Nosso silêncio deixa marcas”.

As informações são do site GKPB.

“O machismo age de forma muitas vezes silenciosa e naturalizada socialmente”, disse à publicação Luiza Lugli Tolosa, sócia da cervejaria. “O que torna qualquer tipo de violência contra a mulher, seja psicológica ou física, um problema comunitário, uma responsabilidade de quem se cala diante disso. Essa é uma luta que deve ser travada por todos.”

A marca disponibiliza ainda informações sobre o tema em suas páginas nas redes sociais.

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube