Mercado fechará em 2 hs
  • BOVESPA

    107.988,86
    -3.450,51 (-3,10%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.687,85
    -619,86 (-1,21%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,63
    -1,34 (-1,86%)
     
  • OURO

    1.763,90
    +12,50 (+0,71%)
     
  • BTC-USD

    44.075,80
    -3.345,52 (-7,05%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.102,36
    -32,02 (-2,82%)
     
  • S&P500

    4.337,04
    -95,95 (-2,16%)
     
  • DOW JONES

    33.826,88
    -758,00 (-2,19%)
     
  • FTSE

    6.903,91
    -59,73 (-0,86%)
     
  • HANG SENG

    24.099,14
    -821,62 (-3,30%)
     
  • NIKKEI

    30.500,05
    +176,75 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    14.937,50
    -388,50 (-2,53%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2647
    +0,0653 (+1,05%)
     

Cerca de 150 palestinos feridos em confrontos com tropas israelenses

·1 minuto de leitura
Latas de gás lacrimogêneo do exército israelense caem sobre os manifestantes palestinos em Beita, na Cisjordânia ocupada, 23 de julho de 2021

Cerca de 150 palestinos ficaram feridos nesta sexta-feira (23), principalmente por gás lacrimogêneo usado pelas tropas israelenses para dispersar os protestos na Cisjordânia ocupada, informaram os serviços de emergência.

Os incidentes ocorreram na cidade de Beita, onde centenas de palestinos compareceram para protestar contra a colônia selvagem de Eviatar, constatou um fotógrafo da AFP, que viu muitos feridos.

"Nas últimas horas, tumultos eclodiram perto do posto avançado de Givat Eviatar, ao sul de Nablus. Centenas de palestinos atiraram pedras nos soldados israelenses, que responderam com equipamento anti-motim", disse o exército israelense à AFP.

O Crescente Vermelho Palestino relatou 146 feridos, incluindo nove por balas, 34 por balas de borracha e mais de 80 por gás lacrimogêneo.

O exército israelense confirmou dois feridos sem gravidade entre suas fileiras.

Os colonos israelenses se estabeleceram no início de maio em uma colina perto de Nablus para fundar um assentamento sem qualquer permissão oficial.

Após várias semanas de tensões e incidentes, os colonos concordaram em evacuar o local, mas deixaram suas casas, aguardando a análise do caso pelo Ministério da Defesa.

Enquanto isso, soldados israelenses estão estacionados no local.

O acordo firmado com os colonos foi rejeitado pelo município palestino de Beita, que prometeu: “Os confrontos e manifestações continuarão” enquanto “os israelenses permanecerem em nossas terras”.

A Cisjordânia é um território palestino ocupado desde 1967 por Israel e todas as colônias presentes são consideradas ilegais pelo direito internacional.

gl-ja/dms/tp/jz/tjc/mr

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos