Mercado fechado
  • BOVESPA

    122.864,46
    +983,64 (+0,81%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.352,95
    +133,69 (+0,27%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,35
    +0,98 (+1,50%)
     
  • OURO

    1.866,70
    +28,60 (+1,56%)
     
  • BTC-USD

    44.176,01
    -1.651,20 (-3,60%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.224,75
    +26,83 (+2,24%)
     
  • S&P500

    4.163,29
    -10,56 (-0,25%)
     
  • DOW JONES

    34.327,79
    -54,34 (-0,16%)
     
  • FTSE

    7.032,85
    -10,76 (-0,15%)
     
  • HANG SENG

    28.194,09
    +166,49 (+0,59%)
     
  • NIKKEI

    27.824,83
    -259,67 (-0,92%)
     
  • NASDAQ

    13.300,25
    -86,75 (-0,65%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4006
    -0,0034 (-0,05%)
     

Cerca 15% das pessoas com deficiência nunca conseguiram um emprego em SP

Redação Finanças
·1 minuto de leitura
Rear view of diverse graphic designers discussing over computer at desk in a modern office. Disabled mixed-race female designer is sitting in wheelchair.
Cerca de 20% dizem que empresas ignoram habilidades profissionais e focam só na deficiência
  • Levantamento mostra que 15% das pessoas com deficiência nunca tiveram um emprego

  • Para 22,6%, a procura de trabalho é para conseguir independência financeira

  • Dos que conseguiram emprego, 65,9% afirmaram ter enfrentado dificuldades para entrar no mercado de trabalho

No estado de São Paulo, 15% das pessoas com deficiência nunca conseguiram um emprego, segundo dados da pesquisa Pessoa com Deficiência e Emprego, da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com deficiência do estado de São Paulo. De acordo com o levantamento divulgado na última segunda-feira (3), cerca de 20% sentem que as empresas ignoram a habilidade profissional e só prestam atenção à deficiência. As informações são da Época Negócios.

Leia também:

Dos que conseguiram emprego, 65,9% afirmaram ter enfrentado dificuldades para entrar no mercado de trabalho. Entre os empregados, 46,47% obtinham renda de trabalhos formais ou informais. 

Segundo a pesquisa, 35,05% estavam sem emprego, 12,53% recebiam benefícios assistenciais e 3,02% já haviam se aposentado.

O porquê da busca

Ao menos 22,6% disseram que a procura de trabalho é para conseguir independência financeira. Já para 20,81% o motivo de buscar um emprego era o sonho da construção de uma carreira profissional, enquanto 18,22% precisavam de oportunidade para ajudar com as contas da casa.

Para o levantamento, foram entrevistadas mais de 8 mil pessoas em 282 cidades de São Paulo entre dezembro de 2020 e janeiro de 2021.