Mercado fechará em 1 h 14 min
  • BOVESPA

    121.675,08
    -126,13 (-0,10%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.176,06
    -19,37 (-0,04%)
     
  • PETROLEO CRU

    69,05
    +0,90 (+1,32%)
     
  • OURO

    1.806,20
    -8,30 (-0,46%)
     
  • BTC-USD

    40.926,86
    +1.327,21 (+3,35%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.007,78
    +31,88 (+3,27%)
     
  • S&P500

    4.419,85
    +17,19 (+0,39%)
     
  • DOW JONES

    34.977,25
    +184,58 (+0,53%)
     
  • FTSE

    7.120,43
    -3,43 (-0,05%)
     
  • HANG SENG

    26.204,69
    -221,86 (-0,84%)
     
  • NIKKEI

    27.728,12
    +144,04 (+0,52%)
     
  • NASDAQ

    15.155,25
    +81,75 (+0,54%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1782
    +0,0599 (+0,98%)
     

Cepa delta reduz apostas do mercado em alta dos juros pelo Fed

·3 minuto de leitura

(Bloomberg) -- Temores sobre a propagação da variante delta do coronavírus levaram operadores a reduzir as apostas em aumentos dos juros pelo Federal Reserve, antecipando que as condições econômicas podem continuar a exigir uma política monetária ultrafrouxa.

Operadores de derivativos do mercado monetário adiaram as expectativas sobre quando o Fed deve elevar os juros, agora perto de zero, para março de 2023. Na sexta-feira, o aumento era esperado para janeiro daquele ano. As apostas para o nível das taxas de juros a partir de junho de 2024 caíram cerca de 18 pontos-base na segunda-feira, o que afasta a probabilidade de elevação dos juros no médio prazo.

O recuo coincide com a queda dos rendimentos dos Treasuries: os yields dos títulos de 10 anos caíam pelo quinto dia consecutivo na terça-feira, para 1,15%, o menor nível desde fevereiro. O movimento ecoou pela Europa, onde os rendimentos dos títulos alemães de 10 anos atingiram o menor patamar em cinco meses. Até mesmo os títulos da Itália e da Grécia, cujas que possuem umas maiores cargas de dívida, se beneficiaram à medida que alguns investidores buscaram títulos de maior rendimento.

O aumento dos casos de Covid-19 apesar da ampla vacinação em alguns países reduziu o apetite por risco de investidores, que esperam uma nova onda de restrições à atividade econômica.

Embora permaneça a previsão de que o Fed está a caminho de reduzir o estímulo e aumentar os juros no início do próximo ano, “o compromisso implícito pode estar diminuindo, dada a resposta dos investidores aos recentes eventos da Covid”, escreveu em relatório Ian Lyngen, estrategista da BMO Capital Markets.

“No caso de estarmos vendo a transição de uma história de crescimento de longo prazo para um adiamento do aperto do Fed, isso poderia servir para moderar os ganhos” da dívida dos EUA de 10 e 30 anos, acrescentou.

As apostas em aumentos dos juros mais rápidos do que o esperado ganharam força nos últimos meses. Estrategistas de Wall Street como Morgan Stanley e Citigroup chegaram a sugerir que o mercado havia subestimado o ritmo das ações do Fed.

As apostas de que o Banco da Inglaterra vai subir os juros também foram reduzidas em forte ritmo na segunda-feira, dia em que o governo relaxou ainda mais as restrições relacionadas à pandemia. Com isso, o primeiro aumento de 15 pontos-base agora é previsto para agosto de 2022 em vez de maio, mas, ainda assim, o BOE pode ser mais rápido do que o Fed ao elevar os juros antes.

Enquanto isso, o Banco Central Europeu deve ajustar a orientação futura em sua reunião de política monetária na quinta-feira, após o resultado da revisão de estratégia neste mês. As decisões sobre a compra futura de títulos devem ser adiadas até que as perspectivas econômicas fiquem mais claras, segundo pesquisa da Bloomberg com economistas.

More stories like this are available on bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2021 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos