Mercado abrirá em 5 h 28 min
  • BOVESPA

    122.937,87
    +1.057,05 (+0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.371,98
    +152,72 (+0,31%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,92
    +0,65 (+0,98%)
     
  • OURO

    1.870,80
    +3,20 (+0,17%)
     
  • BTC-USD

    45.119,22
    +351,80 (+0,79%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.252,02
    +54,10 (+4,52%)
     
  • S&P500

    4.163,29
    -10,56 (-0,25%)
     
  • DOW JONES

    34.327,79
    -54,34 (-0,16%)
     
  • FTSE

    7.083,01
    +50,16 (+0,71%)
     
  • HANG SENG

    28.564,14
    +370,05 (+1,31%)
     
  • NIKKEI

    28.406,84
    +582,01 (+2,09%)
     
  • NASDAQ

    13.429,50
    +126,00 (+0,95%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4277
    +0,0178 (+0,28%)
     

CEO do Spotify acredita que conteúdo de áudio ao vivo serão novos Stories

Lucas Soares
·2 minuto de leitura
CEO do Spotify acredita que conteúdo de áudio ao vivo serão novos Stories
CEO do Spotify acredita que conteúdo de áudio ao vivo serão novos Stories

De acordo com o CEO do Spotify, experiências em áudio ao vivo devem se tornar a próxima febre nas redes sociais, como foi com os Stories de diversas plataformas. Daniel Ek afirmou em uma conferência com investidores na quarta-feira (28) que o modelo pode ser tão atrativo e engajar um número de usuários tão grande como as fotos que somem depois de 24 horas.

“Os Stories hoje existem em um formato em várias plataformas, incluindo Spotify, incluindo, é claro, Instagram, Snap e muitos outros. Então, eu vejo [o áudio ao vivo] como um conjunto de recursos atraente, e acho que os criadores se engajarão nos lugares onde eles têm o melhor tipo de afinidade de criador para fã para o tipo de interação que procuram. E eu acho que isso é muito semelhante a dizer como os Stoires se desenrolaram historicamente”, explicou.

Spotify e o áudio ao vivo

A empresa começou a investir nos criados de conteúdo nos últimos anos, adicionado podcasts na plataforma. Recentemente, o Spotify adquiriu a Locker Room, um app de justamente de áudio ao vivo, usado para debates sobre temas diversos, de forma semelhante ao Clubhouse, outra recente febre nas redes sociais. Diferente do Clubhouse, o Locker Room ainda não se popularizou.

Ainda segundo Ek, a pandemia aumentou o interesse do público em conteúdo ao vivo na internet. Em casa e sem poder se reunir com amigos, a demanda por esse tipo de produto cresce. Não por acaso, o ClubHouse atraiu a atenção de diversos nomes do mercado, como o fundador do Facebook, Mark Zuckerberg e até Elon Musk, da Tesla.

“À medida que mais pessoas começam a se envolver com um recurso em uma mídia, você começa a ver mais e mais criadores profissionais embarcando. Então, acho que provavelmente vai começar com o conteúdo da palavra falada”, disse o CEO do Spotify. “Mas, especificamente no que se refere ao Spotify, acho que haverá muitos músicos que querem se envolver em tudo, desde falar com seus fãs a festas de escuta e todas as outras coisas, porque é tão claro para eles que na plataforma do Spotify, esse envolvimento leva a uma conversão significativa em oportunidades de monetização pelo apenas com base em nosso modelo de receita.”

Apesar disso, Ek não deu mais detalhes se o Spotify planeja adicionar áudio ao vivo (ou próximo Stories como ele disse) em breve na plataforma ou se isso vai ficar restrito ao novo app comprado pela empresa. “Acho que realmente se trata da qualidade do conteúdo.”

Via TechCrunch

Imagem: whoalice-moore/Pixabay/CC