Mercado fechará em 4 h 44 min
  • BOVESPA

    112.211,86
    +333,33 (+0,30%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    43.674,83
    +779,20 (+1,82%)
     
  • PETROLEO CRU

    45,19
    -0,09 (-0,20%)
     
  • OURO

    1.843,00
    +12,80 (+0,70%)
     
  • BTC-USD

    19.361,47
    +412,22 (+2,18%)
     
  • CMC Crypto 200

    380,54
    +15,63 (+4,28%)
     
  • S&P500

    3.669,01
    +6,56 (+0,18%)
     
  • DOW JONES

    29.883,79
    +59,87 (+0,20%)
     
  • FTSE

    6.465,24
    +1,85 (+0,03%)
     
  • HANG SENG

    26.728,50
    +195,92 (+0,74%)
     
  • NIKKEI

    26.809,37
    +8,39 (+0,03%)
     
  • NASDAQ

    12.473,00
    +18,75 (+0,15%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2898
    -0,0300 (-0,47%)
     

CEO da Pfizer vendeu US$ 5,6 milhões em ações no dia em que anunciou eficácia de vacina

·1 minuto de leitura
(Arquivo) Bourla vendeu 132.508 ações a 41,94 dólares em Wall Street
(Arquivo) Bourla vendeu 132.508 ações a 41,94 dólares em Wall Street

O CEO da Pfizer, Albert Bourla, vendeu US$ 5,6 milhões em ações do laboratório no dia em que a empresa anunciou bons resultados preliminares da eficácia de sua vacina contra a Covid-19.

Segundo um documento apresentado à Securities and Exchange Commission (SEC), Bourla vendeu 132.508 ações a 41,94 dólares em Wall Street. A vice-presidente do laboratório, Sally Susman, vendeu 1,8 milhão de dólares em ações na última segunda-feira, dia em que o papel da empresa subiu mais de 7%, após o anúncio de que sua vacina já apresentava 90% de eficácia.

Questionada pela AFP sobre as vendas, a Pfizer não respondeu. Segundo um porta-voz, citado pela CNN, as operações faziam parte de um plano de vendas periódico implementado por Bourla quando o título alcança um determinado preço.

As vendas teriam sido programadas de acordo com a gestão financeira pessoal dos executivos, desde agosto de 2019 no caso do CEO e novembro de 2019 no caso de Sally.

vmt/la/mr/gm/lb