Mercado fechará em 4 mins
  • BOVESPA

    107.932,96
    +375,29 (+0,35%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.861,66
    -56,62 (-0,11%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,78
    +0,73 (+1,01%)
     
  • OURO

    1.785,40
    +0,70 (+0,04%)
     
  • BTC-USD

    50.644,05
    -398,19 (-0,78%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.320,04
    +14,93 (+1,14%)
     
  • S&P500

    4.694,93
    +8,18 (+0,17%)
     
  • DOW JONES

    35.684,15
    -35,28 (-0,10%)
     
  • FTSE

    7.337,05
    -2,85 (-0,04%)
     
  • HANG SENG

    23.996,87
    +13,21 (+0,06%)
     
  • NIKKEI

    28.860,62
    +405,02 (+1,42%)
     
  • NASDAQ

    16.372,00
    +54,00 (+0,33%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2886
    -0,0511 (-0,81%)
     

CEO da LSE espera manter operações de compensação no pós-Brexit

·1 min de leitura

(Bloomberg) -- O diretor-presidente da London Stock Exchange espera que a União Europeia continue a permitir que os bancos da região façam a compensação das negociações por meio de Londres.

Most Read from Bloomberg

David Schwimmer disse que a bolsa conversa com a UE e clientes para resolver um dos maiores problemas pendentes para os mercados transfronteiriços na esteira do Brexit. Os clientes do bloco podem usar a LCH e outras câmaras de compensação do Reino Unido sob uma isenção temporária que expira em julho do ano que vem.

“Minha expectativa é que a Comissão Europeia encontre uma maneira de continuar permitindo que bancos membros domiciliados na UE e outras instituições continuem a acessar a LCH”, disse Schwimmer em entrevista na quarta-feira à Bloomberg Television, durante a cúpula do clima COP26 em Glasgow.

“É claramente reconhecido que é um serviço fundamental e importante para as instituições da UE que o utilizam, portanto, seria ruim se fossem excluídas dele”, disse. “Continuaremos a nos envolver com as diversas partes interessadas. Espero ver algo provavelmente no início do ano novo.”

A batalha sobre câmaras de compensação paira sobre o cenário pós-Brexit desde que ficou claro que a UE e o Reino Unido dificilmente chegarão a um amplo acordo sobre serviços financeiros. Enquanto a UE pressiona para que mais atividades financeiras ocorram dentro de suas fronteiras, associações e reguladores de ambos os lados pressionam autoridades para evitar maiores problemas.

Most Read from Bloomberg Businessweek

©2021 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos