Mercado fechado
  • BOVESPA

    105.069,69
    +603,45 (+0,58%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.597,29
    -330,09 (-0,65%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,22
    -0,28 (-0,42%)
     
  • OURO

    1.782,10
    +21,40 (+1,22%)
     
  • BTC-USD

    47.569,00
    -9.174,78 (-16,17%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.367,14
    -74,62 (-5,18%)
     
  • S&P500

    4.538,43
    -38,67 (-0,84%)
     
  • DOW JONES

    34.580,08
    -59,71 (-0,17%)
     
  • FTSE

    7.122,32
    -6,89 (-0,10%)
     
  • HANG SENG

    23.766,69
    -22,24 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    28.029,57
    +276,20 (+1,00%)
     
  • NASDAQ

    15.687,50
    -301,00 (-1,88%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3953
    +0,0151 (+0,24%)
     

CEO da Final Level aposta em veganismo como tendência de mercado

·2 min de leitura

Negócios que têm a tecnologia no protagonismo sempre aparecem como apostas de investimentos de empreendedores e executivos. Fernanda Lobão, também se sente atraída pelo setor. Além disso, ela revela seu flerte com um mercado do qual é consumidora: o do veganismo.  

“Tudo que tem fundamento tecnológico e é escalável tem chamado muito à atenção”, afirma a CEO da Final Leve, que também acompanha e é engajada na esfera de educação. Um mercado que foge do óbvio, mas que também fascina a executiva é o da alimentação vegana. “Sou fã de muitas iniciativas dentro dessa causa”, diz Fernanda.

Leia também:

De acordo com pesquisa realizada pelo Ibope no ano de 2018, encomendada pela Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB), os adeptos da alimentação vegetariana somam 30 milhões no Brasil (14% da população brasileira). A entidade estima que, dos 30 milhões de brasileiros vegetarianos, cerca de 7 milhões seriam veganos (3,2% da população).

“Lançada em agosto de 2018, a Final Leve hoje tem mais de 5 milhões de inscritos no YouTube, mais de 2 milhões no TikTok e outros quase 2 milhões no Instagram. Além dos perfis próprios, a plataforma também faz a gestão de campanhas junto às marcas em parceria com os criadores de conteúdo do seu time de gamers.

Com 84% milhões de usuários de games, o Brasil é hoje o 4º maior mercado de jogos. Se no passado o alto custo dos consoles (os equipamentos para rodar os games) e até mesmo dos jogos fazia esse mercado ser mais elitizado, hoje os tablets e smartphones o tornaram mais acessível. “A grande alavanca dessa indústria é o mobile game”, comemora Fernanda.

A executiva que está à frente da Final Level não se intimida pela hegemonia masculina e trabalha para tornar o universo gamer mais democrático. “Valorizar a presença feminina está dentro dessa visão de democratização”, diz Fernanda sobre a Copa Rakin, realizada pela BBL em parceria com a Final Level, que, este ano, ganhou uma etapa focada em mulheres, transgêneros e não-binários.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos