Mercado fechará em 5 h 54 min
  • BOVESPA

    112.260,63
    -1.552,23 (-1,36%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.395,45
    -334,35 (-0,69%)
     
  • PETROLEO CRU

    90,33
    -0,17 (-0,19%)
     
  • OURO

    1.767,50
    -3,70 (-0,21%)
     
  • BTC-USD

    21.448,36
    -1.997,09 (-8,52%)
     
  • CMC Crypto 200

    508,19
    -33,41 (-6,17%)
     
  • S&P500

    4.241,13
    -42,61 (-0,99%)
     
  • DOW JONES

    33.774,43
    -224,61 (-0,66%)
     
  • FTSE

    7.553,49
    +11,64 (+0,15%)
     
  • HANG SENG

    19.773,03
    +9,12 (+0,05%)
     
  • NIKKEI

    28.930,33
    -11,81 (-0,04%)
     
  • NASDAQ

    13.306,25
    -217,00 (-1,60%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2200
    +0,0062 (+0,12%)
     

CEO curte jatinho e Ferrari enquanto deixa trabalhadores sem salário

Funcionários acusar empresário de levar vida de luxo enquanto não fazia o pagamento de salários (Getty Image)
Funcionários acusar empresário de levar vida de luxo enquanto não fazia o pagamento de salários (Getty Image)
  • Trabalhadores ficaram indignados com vida de luxo de CEO;

  • Empresa atrasou os salários em dois meses;

  • Companhia ainda é acusada de inconsistência financeira.

Enquanto cerca de 100 trabalhadores estão sem salário há dois meses, um executivo chamado Chris Kirchner voava ao redor do mundo em um jato particular para participar de torneios de golfe exclusivos com celebridades. O empresário, que considerava até a compra de um time de futebol inglês, está devendo o pagamento a dezenas de empregados.

“Ele está voando por aí, jogando no time Slync com o nosso nome, às custas da empresa", disse um dos colaboradores à Forbes.

Ao longo dos últimos 18 meses, ao mesmo tempo em que a empresa estava ficando sem dinheiro para operar, Kirchner comprou um jatinho particular avaliado em US$ 15 milhões (equivalente a R$ 81,91 milhões), entrou em um clube de campo exclusivo do Texas, comprou automóveis de luxo e investiu em um startup de tecnologia.

Além dos problemas para pagar os trabalhadores, uma revisão de documentos judiciais obtidas pela Forbes apontou que alguns investidores e membros do conselho ignoraram a falta de transparência da Slync em relação aos números financeiros apresentados.

Aparentemente, os investidores não tomaram nenhuma atitude em três ocasiões em que executivos foram demitidos por apontar preocupações sobre o rumo da empresa. Outra inconsistência foi quando Kirchner informou ao conselho que a Slync gerou cerca de US$ 30 milhões (R$ 163,82 milhões) em receita em 2021, quando, na verdade, o valor foi de cerca de US$ 1 milhão (R$ 5,46 milhões).

Alguns dias após a empresa jornalística questionar a corporação sobre a falta de pagamento aos trabalahdores, Atwell, membro do conselho da Slync, afirmou que “todos os funcionários estão recebendo os valores que lhes eram devidos”. O executivo ainda disse que a falha da empresa não foi resultado de nenhum déficit de financiamento.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos