Mercado fechado
  • BOVESPA

    98.541,95
    -1.079,62 (-1,08%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.524,45
    -537,16 (-1,12%)
     
  • PETROLEO CRU

    105,93
    +0,17 (+0,16%)
     
  • OURO

    1.806,30
    -1,00 (-0,06%)
     
  • BTC-USD

    18.942,60
    -1.177,43 (-5,85%)
     
  • CMC Crypto 200

    404,82
    -26,65 (-6,18%)
     
  • S&P500

    3.785,38
    -33,45 (-0,88%)
     
  • DOW JONES

    30.775,43
    -253,88 (-0,82%)
     
  • FTSE

    7.169,28
    -143,04 (-1,96%)
     
  • HANG SENG

    21.859,79
    -137,10 (-0,62%)
     
  • NIKKEI

    26.393,04
    -411,56 (-1,54%)
     
  • NASDAQ

    11.498,25
    -31,25 (-0,27%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5039
    -0,0017 (-0,03%)
     

CEO do Citi diz que EUA terão dificuldade em evitar recessão

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

(Bloomberg) -- A CEO do Citigroup, Jane Fraser, disse que os EUA terão dificuldade em evitar uma recessão, embora uma crise severa não seja o cenário “base” do banco.

“Uma recessão na Europa definitivamente parece mais provável do que o que vemos nos EUA”, disse Fraser, que acabou de voltar de uma viagem à Europa e à Ásia, em uma conferência com investidores na sexta-feira. Mas mesmo nos EUA, uma recessão “não é fácil de evitar”.

Os comentários de Fraser se somam a uma onda de pessimismo entre os executivos do setor financeiro nos últimos dias. Jamie Dimon do JPMorgan, disse na quarta-feira que vê um “furacão” econômico se aproximando. E o presidente do Goldman Sachs John Waldron chamou o número de choques enfrentados pela economia de “sem precedentes”.

Os dados ainda não sustentam previsões de catástrofe iminente. O relatório de empregos de sexta-feira mostrou ganhos de folha de pagamento maiores do que o esperado, e os economistas veem uma recessão como improvável no próximo ano. Uma pesquisa da Bloomberg estima uma chance de 30% de recessão nos próximos 12 meses, ante 15% em março.

Fraser disse que os operadores do Citigroup estão lidando com uma explosão de atividade de clientes corporativos que procuram ajustar suas apostas de juros e nas 10 moedas mais negociadas de países desenvolvidos. Mas essa volatilidade pode diminuir em breve à medida que os investidores se adaptam ao ritmo de aumentos de juros que o Federal Reserve estabeleceu para os EUA, disse ela.

“Acho que no lado dos mercados tem sido saudável”, disse Fraser. “É uma volatilidade muito boa e é onde estamos ajudando os clientes a gerenciar câmbio, gerenciar a volatilidade.”

As áreas de aquisições e colocações do banco sediado em Nova York sofreram uma desaceleração na atividade em comparação com os níveis elevados do ano passado. Na maioria dos casos, o Citigroup está vendo os negócios serem adiados em vez de totalmente cancelados, disse ela.

“Provavelmente temos um pouco menos de confiança sobre o quão ativo será o segundo semestre do ano”, disse Fraser. “Você pode ver mais algumas coisas voltando, então estamos em um modo um pouco mais de esperar para ver o que acontece.”

More stories like this are available on bloomberg.com

©2022 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos