Mercado fechará em 4 h 47 min
  • BOVESPA

    113.767,72
    -1.294,82 (-1,13%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.192,33
    +377,16 (+0,73%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,04
    -0,57 (-0,79%)
     
  • OURO

    1.756,90
    -37,90 (-2,11%)
     
  • BTC-USD

    47.703,46
    -320,11 (-0,67%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.226,80
    -6,49 (-0,53%)
     
  • S&P500

    4.453,94
    -26,76 (-0,60%)
     
  • DOW JONES

    34.604,32
    -210,07 (-0,60%)
     
  • FTSE

    7.027,93
    +11,44 (+0,16%)
     
  • HANG SENG

    24.667,85
    -365,36 (-1,46%)
     
  • NIKKEI

    30.323,34
    -188,37 (-0,62%)
     
  • NASDAQ

    15.402,75
    -101,25 (-0,65%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1788
    -0,0172 (-0,28%)
     

Centro de lançamento da SpaceX ameaça vida natural no Texas

·3 minuto de leitura
A corrida espacial privada já está causando preocupação sobre os impactos climáticos potenciais do combustível necessário para impulsionar os foguetes. Mas ambientalistas no sul do Texas dizem que o local de testes da SpaceX está tendo impactos mais imediatos. (Paul Hennessy/SOPA Images/LightRocket via Getty Images)

Elon Musk está brigando para ser o líder de viagens espaciais no mundo. Porém, essa corrida para que possamos voltar a viajar para o espaço pode custar muito caro para o ecossistema natural da região sul do Texas, nos Estados Unidos.

SpaceX, empresa fundada por Elon Musk em 2002, tem um método “teste, voe, falhe, conserte, repita” para seu programa espacial comercial. Essa abordagem é parte do motivo pelo qual Musk queria colocar o local de lançamento em um pedaço de terra próximo ao Golfo do México, perto da fronteira do Texas com o México. “Temos um monte de terras sem ninguém por perto, então se explodir, tudo bem”, disse Musk em uma coletiva de imprensa em 2018.

Leia também

A corrida espacial privada já está causando preocupação sobre os impactos climáticos potenciais do combustível necessário para impulsionar os foguetes. Mas ambientalistas no sul do Texas dizem que o local de testes da SpaceX está tendo impactos mais imediatos.

Boca Chica é uma peça-chave do sistema laguna hipersalino Laguna Madre e lar de uma infinidade de espécies vulneráveis. As tartarugas marinhas fazem seus ninhos na costa da Praia de Boca Chica a cada primavera, enquanto pássaros marinhos, como tarambolas, bicam as marés em busca de alimento. O refúgio também é o lar de jaguatiricas ameaçadas de extinção, os felinos selvagens que antes perambulavam pelo Sudoeste.

O refúgio é composto de parcelas que o Serviço de Pesca e Vida Selvagem dos Estados Unidos compra ou arrenda desde 1979, quando a agência federal elaborou seu plano para preservar tanto quanto as terras ocupadas na costa do Golfo e na foz do Rio Grande quanto possível, criando uma colcha de retalhos de terras de refúgio administradas pelo governo federal. Como parte disso, a agência administra o parque estadual Boca Chica, um local de 1.000 acres (404 hectares), desde 2007.

Muitos oficiais do Texas consideram a presença da SpaceX um golpe para o estado. Eles estavam interessados ​​em cortejar Musk desde que ele começou a falar sobre a construção de um porto espacial privado em 2011. Os legisladores estaduais aprovaram um projeto de lei em 2013, que deu à SpaceX o direito de fechar a praia de Boca Chica durante os testes e lançamentos. Eles também permitiram o fechamento limitado de estradas para a Rodovia 4 do Texas, a única estrada para o local da SpaceX - e para a seção Boca Chica do refúgio.

Em 2014, a administração federal de aviação emitiu sua declaração de impacto ambiental, concluindo que a proposta da SpaceX para a região “não teria impacto significativo no meio ambiente”. A atividade da empresa no solo aumentou quando os testes de foguetes começaram em 2019. Montes de terra foram rapidamente substituídos por tanques de armazenamento de combustível, equipamentos de construção, um mar de reboques e o último foguete brilhando na plataforma de lançamento. Os funcionários e contratados da SpaceX estavam constantemente dirigindo para cima e para baixo e usando as margens das estradas - terras tecnicamente estatais administradas pelo Serviço de Pesca e Vida Selvagem dos EUA - para estacionamento.

Em abril, a SpaceX solicitou a expansão de seu local atual preenchendo 17 acres de áreas úmidas, que a EPA sugeriu que poderiam ter “impactos adversos substanciais e inaceitáveis ​​sobre os recursos aquáticos de importância nacional”.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos