Mercado fechará em 32 mins
  • BOVESPA

    107.361,84
    +502,98 (+0,47%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.680,60
    +75,04 (+0,15%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,33
    +2,84 (+4,09%)
     
  • OURO

    1.785,20
    +5,70 (+0,32%)
     
  • BTC-USD

    51.139,87
    +2.200,77 (+4,50%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.316,04
    -5,24 (-0,40%)
     
  • S&P500

    4.686,59
    +94,92 (+2,07%)
     
  • DOW JONES

    35.723,88
    +496,85 (+1,41%)
     
  • FTSE

    7.339,90
    +107,62 (+1,49%)
     
  • HANG SENG

    23.983,66
    +634,28 (+2,72%)
     
  • NIKKEI

    28.455,60
    +528,23 (+1,89%)
     
  • NASDAQ

    16.316,75
    +474,00 (+2,99%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3476
    -0,0760 (-1,18%)
     

Centrais sindicais sugerem encontro de lideranças em espaço fechado em vez de ato contra Bolsonaro

·1 min de leitura
BRASÍLIA, DF, 19.10.2021 – EVENTO-DF: O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) recebe o presidente da Colômbia, Iván Duque, que está em visita oficial ao Brasil, no Palácio do Planalto, em Brasília (DF), nesta terça-feira. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
BRASÍLIA, DF, 19.10.2021 – EVENTO-DF: O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) recebe o presidente da Colômbia, Iván Duque, que está em visita oficial ao Brasil, no Palácio do Planalto, em Brasília (DF), nesta terça-feira. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - Centrais sindicais elaboraram nesta segunda-feira (18) uma proposta de encontro de lideranças de organizações, movimentos sociais e partidos políticos para discutir a oposição ao governo federal, além da incorporação do ato de rua contra Jair Bolsonaro previsto para 15 de novembro às manifestações do Dia da Consciência Negra, em 20 de novembro.

Essa incorporação substituiria o ato de rua previsto para 15 de novembro, que, como mostrou a coluna Painel, da Folha de S.Paulo, tem sido descartado por lideranças da campanha Fora Bolsonaro.

A mobilização para o ato de 15 de novembro perdeu força após a manifestação de 2 de outubro, quando houve atritos entre militantes que apoiam o ex-presidente Lula e Ciro Gomes. O pedetista foi vaiado e sofreu uma tentativa de agressão.

Diante da avaliação de que o clima eleitoral está contaminando os atos, os líderes sindicais apresentaram a proposta de uma reunião de lideranças em um espaço fechado, no qual falariam as cúpulas de movimentos e partidos em um ambiente controlado.

A proposta, defendida principalmente pela CUT e pela Força Sindical, foi levada aos demais movimentos e será discutida nas próximas semanas.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos