Mercado abrirá em 6 h 2 min

Centeno, do Eurogrupo, diz que zona do euro está "pronta para agir" contra impacto de coronavírus se necessário

Por Sergio Goncalves e Ingrid Melander

Por Sergio Goncalves e Ingrid Melander

LISBOA (Reuters) - Os Estados da zona do euro devem estar preparados para agir de maneira coordenada se a epidemia de coronavírus for mais do que um choque temporário para a economia "resiliente" do bloco, disse à Reuters nesta sexta-feira o chairman dos ministros das Finanças da zona do euro, Mario Centeno.

Centeno, ministro das Finanças de Portugal, disse que a prioridade é cuidar das pessoas afetadas e tentar conter a propagação do vírus, mas que os ministros estão constantemente em contato para avaliar o impacto na economia.

"É o novo risco e obviamente é um risco negativo para nossas economias", afirmou Centeno em entrevista.

"Parece que será temporário, mas o impacto está aí, e... precisamos coordenar nossas ações caso isso se torne um cenário mais global."

Ele disse que a economia da zona do euro, composta por 19 países, "se mostrou bastante resistente nos últimos dois anos a uma sucessão de riscos e incertezas", acrescentando: "Todo mundo esperava alguma recuperação da economia, e o coronavírus é algo a que devemos estar muito atentos e prontos para agir, se necessário".

Coordenação é fundamental, disse ele, mesmo que a primeira resposta venha a nível nacional.

"Estamos prontos para agir se isso se tornar um evento menos temporário", disse Centeno. "Se isso evoluir de uma maneira que não é a que desejamos... certamente... a Europa reagirá tão unida quanto antes diante desse novo desafio."

Os setores mais afetados podem receber ajuda, disse ele, acrescentando que a temporada de turismo da Páscoa será observada de perto.