Mercado abrirá em 5 h 58 min
  • BOVESPA

    108.523,47
    -1.617,53 (-1,47%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    54.049,05
    +174,15 (+0,32%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,64
    +0,25 (+0,34%)
     
  • OURO

    1.890,30
    +13,70 (+0,73%)
     
  • BTC-USD

    22.788,11
    -602,33 (-2,58%)
     
  • CMC Crypto 200

    522,91
    -13,94 (-2,60%)
     
  • S&P500

    4.136,48
    -43,28 (-1,04%)
     
  • DOW JONES

    33.926,01
    -127,89 (-0,38%)
     
  • FTSE

    7.901,80
    +81,64 (+1,04%)
     
  • HANG SENG

    21.234,71
    -425,76 (-1,97%)
     
  • NIKKEI

    27.672,24
    +162,78 (+0,59%)
     
  • NASDAQ

    12.562,50
    -61,50 (-0,49%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5388
    +0,0003 (+0,01%)
     

Centenas de pessoas se candidatam para trabalhar no Twitter de Elon Musk

Centenas de pessoas se candidatam para trabalhar no Twitter de Elon Musk(CFOTO/Future Publishing via Getty Images)
Centenas de pessoas se candidatam para trabalhar no Twitter de Elon Musk(CFOTO/Future Publishing via Getty Images)
  • Salários até três vezes mais altos que o normal tem atraído bastante atenção de trabalhadores;

  • Twitter reduziu sua força de trabalho de 7.500 pessoas para cerca de 2 mil como forma de cortar gastos;

  • Musk já afirmou que trabalho no 'Twitter 2.0' será 'hardcore'.

Centenas de trabalhadores da tecnologia estão se inscrevendo para trabalhar no "Twitter 2.0", como foi definido pelo seu novo CEO, Elon Musk. Estima-se atualmente que menos de 2 mil funcionários continuam trabalhando na empresa de rede social. Uma grande queda dos 7.500 que a companhia tinha quando Musk assumiu o comando.

Em sua página no LinkedIn, o Twitter publicou 20 listagens de empregos neste domingo, em uma variedade de funções, como engenharia, design, desenvolvimento em iOS e Android, e até mesmo design de produtos nos escritórios da Califórnia e Nova York. Cada vaga já recebeu centenas de aplicantes.

"Observe que este anúncio de emprego não é para contratação imediata, mas sim uma oportunidade de enviar uma candidatura para consideração futura", diziam os anúncios de emprego no LinkedIn e no site do Twitter.

Em uma tentativa de cortar custos, no mês passado o bilionário demitiu a metade dos funcionários da empresa, com outros milhares se demitindo após se recusarem a trabalhar em sistema "hardcore", como foi anunciado por Musk, que inclusive chegou a transformar alguns ambientes do escritório de San Francisco em dormitórios.

Para atrair novos funcionários dispostos a aguentar um trabalho mais pesado, e que desconsiderar os relatos que têm saído na mídia, Musk está disposto a pagar um alto salário para seus novos trabalhadores.

Nas ofertas de emprego do LinkedIn, os salários variam de US$ 142 mil (R$ 741 mil) a US$ 200 mil (R$ 1 milhão) anuais para engenheiros de software com pelo menos três anos de experiência e de US$ 243 mil (R$ 1,2 milhão) a US$ 338 mil (R$ 1,7 milhão) para engenheiros de software seniores com mais de 9 anos de experiência. O salário médio de um engenheiro de software em San Francisco é de US$ 108 mil (R$ 563 mil), de acordo com a GlassDoor.