Mercado abrirá em 2 h 11 min
  • BOVESPA

    122.964,01
    +1.054,98 (+0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.655,29
    -211,86 (-0,42%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,01
    +0,73 (+1,12%)
     
  • OURO

    1.835,40
    -0,70 (-0,04%)
     
  • BTC-USD

    56.097,67
    +254,29 (+0,46%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.516,86
    +1.274,18 (+525,05%)
     
  • S&P500

    4.152,10
    -36,33 (-0,87%)
     
  • DOW JONES

    34.269,16
    -473,66 (-1,36%)
     
  • FTSE

    7.004,54
    +56,55 (+0,81%)
     
  • HANG SENG

    28.231,04
    +217,23 (+0,78%)
     
  • NIKKEI

    28.147,51
    -461,08 (-1,61%)
     
  • NASDAQ

    13.297,25
    -48,75 (-0,37%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3356
    -0,0098 (-0,15%)
     

'Cena de terror', descreve secretária de Educação após jovem invadir escola e matar cinco em Santa Catarina

Extra
·1 minuto de leitura

A secretária municipal de Educação de Saudade, em Santa Catarina, Gisela Hermann, entrou na escola pró-infância Aquarela logo após o atentando que deixou cinco mortos na manhã desta terça-feira. Ela descreveu como uma "cena de terror" o que viu. Um jovem de 18 anos invadiu a instituição com um facão e feriu alunos e professoras.

— Chegamos lá, uma cena de terror. Consegui entrar na escola. Tinha um cara deitado no chão, mas ainda vivo, uma professora morta, uma criança morta também. A sala estava fechada, não deixaram a gente entrar — afirmou em entrevista ao portal "G1".

De acordo com o Corpo de Bombeiros, o suspeito também se feriu com a arma no pescoço, abdome e tórax. Ele foi encaminhado em estado gravíssimo ao Hospital em Pinhalzinho, a 11km de onde ocorreu a tragédia.

Em nota, a Polícia Militar informou que o jovem invadiu a escola, entrou numa sala de aula portando o facão e começou a desferir golpes nas pessoas que ali estavam. Moradores ouviram as vítimas gritarem por socorro, entraram na instituição e detiveram o jovem. No comunicado, a polícia informou ainda que "segundo populares, o homem relatou ter sofrido bullying, porém não estudou na creche" e acrescentou que não tem "mais informação sobre motivação". O caso será investigado pela Polícia Civil.

Governadora em exercício de Santa Catariana, Daniela Reinehr decretou luto oficial de três dias no estado. No Twitter, escreveu: "Manifesto profunda tristeza e presto minha solidariedade. Determinei que o Governo dê todo o amparo necessário às famílias".