Mercado fechará em 3 h 24 min
  • BOVESPA

    108.884,42
    +1.505,50 (+1,40%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    42.582,90
    +315,70 (+0,75%)
     
  • PETROLEO CRU

    44,83
    +1,77 (+4,11%)
     
  • OURO

    1.798,90
    -38,90 (-2,12%)
     
  • BTC-USD

    19.267,37
    +815,41 (+4,42%)
     
  • CMC Crypto 200

    380,50
    +10,75 (+2,91%)
     
  • S&P500

    3.611,32
    +33,73 (+0,94%)
     
  • DOW JONES

    29.965,52
    +374,25 (+1,26%)
     
  • FTSE

    6.418,90
    +85,06 (+1,34%)
     
  • HANG SENG

    26.588,20
    +102,00 (+0,39%)
     
  • NIKKEI

    26.165,59
    +638,22 (+2,50%)
     
  • NASDAQ

    11.913,50
    +8,25 (+0,07%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4001
    -0,0402 (-0,62%)
     

Cenário pós-eleição nos EUA favorece mercados asiáticos

Bloomberg News
·3 minuto de leitura

(Bloomberg) -- Uma provável presidência de Joe Biden e um governo americano dividido são apontados por observadores do mercado como um resultado eleitoral favorável para ativos asiáticos.

Ações regionais, principalmente na China, têm a ganhar com uma política comercial mais convencional sob Biden, dizem estrategistas. Os republicanos devem manter a pequena maioria no Senado, o que reduz as chances de grandes estímulos financiados por dívida e mantém a perspectiva de juros mais baixos nos EUA. Esse cenário, por sua vez, favorece títulos e moedas de mercados emergentes asiáticos. O won da Coreia do Sul é visto como um dos principais beneficiários.

“Este resultado é o melhor dos dois mundos”, disse Ken Peng, responsável por estratégia de investimento para Ásia na unidade de private banking do Citigroup, sobre a possibilidade de um governo dos EUA dividido. Uma divisão do Congresso e um estímulo fiscal menor manterão “os juros mais baixos e o dólar americano um pouco na defensiva, então isso também é positivo para o apetite de risco global”.

Na quinta-feira, esse otimismo era evidente na Ásia. As ações e a maioria das moedas da região eram negociadas em alta.

A abordagem talvez menos combativa da política comercial de um governo Biden poderia fortalecer a confiança de investidores em relação à China e às economias da Ásia que dependem das exportações, como a Coreia do Sul. Isso é especialmente verdade quando os casos de coronavírus disparam nos EUA e na Europa e gestores de fundos estão preocupados com o preços das ações americanas.

“Os mercados do norte da Ásia continuam a oferecer oportunidades bastante fortes para investimentos”, disse Ray Farris, diretor de Investimentos para o Sul da Ásia do Credit Suisse, em entrevista à Bloomberg Television. “O mercado asiático, especialmente a China, é menos volátil do que os EUA; é menos correlacionado. E a China, em particular, tem a Covid sob controle. Tem estímulo fiscal e monetário que apoia uma recuperação econômica mais forte do que o esperado.”

Empresas asiáticas baratas e sensíveis à economia, empresas chinesas de Internet e exportadores de software indianos estão entre as ações que, segundo analistas, têm maior probabilidade de se beneficiar.

Rodrigo Catril, estrategista de câmbio do National Australia Bank em Sydney, ainda vê o dólar em desaceleração cíclica e estrutural.

“Os mercados não gostam de incertezas, então isso deve ser positivo para ativos de risco e também significa que o dólar pode perder parte de seu apelo de porto seguro”, disse.

O Citigroup recomenda reduzir apostas de baixa contra o yuan offshore e o won, dizendo que está otimista em relação às moedas asiáticas, principalmente no norte, no médio prazo.

“As empresas podem se sentir mais confiantes para fazer investimentos e converter uma parcela maior de suas receitas de exportação em moedas locais se a direção da política for menos incerta como foi no governo do presidente Trump”, disse o banco em relatório.

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2020 Bloomberg L.P.