Mercado fechado
  • BOVESPA

    117.669,90
    -643,33 (-0,54%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.627,67
    -560,48 (-1,16%)
     
  • PETROLEO CRU

    59,34
    -0,26 (-0,44%)
     
  • OURO

    1.744,10
    -14,10 (-0,80%)
     
  • BTC-USD

    60.295,58
    +1.283,34 (+2,17%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.235,89
    +8,34 (+0,68%)
     
  • S&P500

    4.128,80
    +31,63 (+0,77%)
     
  • DOW JONES

    33.800,60
    +297,03 (+0,89%)
     
  • FTSE

    6.915,75
    -26,47 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    28.698,80
    -309,27 (-1,07%)
     
  • NIKKEI

    29.768,06
    +59,08 (+0,20%)
     
  • NASDAQ

    13.811,00
    +63,25 (+0,46%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7625
    +0,1276 (+1,92%)
     

Cemig avalia estruturas para venda de fatia na transmissora Taesa

·1 minuto de leitura
Logo da Cemig em painel na bolsa de valores de São Paulo

SÃO PAULO (Reuters) - A estatal mineira Cemig informou que iniciou processo para avaliar a venda de sua participação na transmissora de energia elétrica Taesa, onde é um dos acionistas controladores.

"A Cemig informa que o processo se encontra em fase de identificação e avaliação pela diretoria da companhia, com o auxílio de assessores especializados, das alternativas disponíveis para a realização do desinvestimento", disse a companhia em comunicado na noite desta sexta-feira.

O modelo e a estrutura do potencial negócio serão submetidos à apreciação do conselho de administração quando forem finalizadas, acrescentou a elétrica, sem projetar quando isso poderia ocorrer.

A Cemig possui 21,7% das ações da Taesa e controla a companhia em conjunto com a ISA Brasil, do grupo colombiano Isa, que tem uma fatia de 14,9%.

Com ações negociadas na bolsa paulista B3, a Taesa tem atualmente um valor de mercado de cerca de 12,7 bilhões de reais, segundo informações do Refinitiv Eikon.

O anúncio sobre a possível venda da fatia na transmissora vem após executivos da Cemig terem afirmado ainda em setembro do ano passado que a companhia poderia avaliar a negociação do ativo caso recebesse "propostas irrecusáveis".

Embora a Cemig tenha um plano de desinvestimentos em vigor há anos, que já levou à venda de negócios como toda a participação na elétrica fluminense Light, as ações da Taesa inicialmente não faziam parte do programa.

A transmissora de energia controlada por Cemig e Isa fechou 2020 com lucro líquido de 2,26 bilhões de reais, pouco mais que o dobro do resultado de 1,1 bilhão em 2019, segundo balanço divulgado no início do mês.

(Por Luciano Costa)