Mercado fechará em 6 h 23 min
  • BOVESPA

    98.285,17
    -1.336,41 (-1,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.061,61
    0,00 (0,00%)
     
  • PETROLEO CRU

    108,06
    -1,72 (-1,57%)
     
  • OURO

    1.819,60
    +2,10 (+0,12%)
     
  • BTC-USD

    19.128,70
    -933,28 (-4,65%)
     
  • CMC Crypto 200

    409,32
    -22,14 (-5,13%)
     
  • S&P500

    3.761,93
    -56,90 (-1,49%)
     
  • DOW JONES

    30.544,38
    -484,93 (-1,56%)
     
  • FTSE

    7.146,74
    -165,58 (-2,26%)
     
  • HANG SENG

    21.859,79
    -137,10 (-0,62%)
     
  • NIKKEI

    26.393,04
    -411,56 (-1,54%)
     
  • NASDAQ

    11.545,25
    -145,75 (-1,25%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4717
    +0,0611 (+1,13%)
     

Cebola tem inflação superior a 20% em maio; veja maiores altas

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
*Arquivo* RIO DE JANEIRO, RJ, 19.04.2022 - Alimentos são vendidos em feira livre no Rio de Janeiro; cebola subiu mais de 20% em maio. (Foto: Eduardo Anizelli/Folhapress)
*Arquivo* RIO DE JANEIRO, RJ, 19.04.2022 - Alimentos são vendidos em feira livre no Rio de Janeiro; cebola subiu mais de 20% em maio. (Foto: Eduardo Anizelli/Folhapress)

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - A inflação oficial do Brasil, medida pelo IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), subiu 0,47% em maio, informou nesta quinta-feira (9) o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Entre os 377 produtos e serviços que compõem o índice, a maior alta mensal foi a da cebola: 21,36%.

Conforme o IBGE, o avanço em maio está associado a uma oferta menor do alimento com o fim da safra na região Sul, principalmente em Santa Catarina.

"Teve restrição de oferta. Houve fim da safra no Sul e mudança da produção para outras regiões", disse Pedro Kislanov, gerente do IPCA.

As passagens aéreas registraram a segunda maior alta de preços em maio. O avanço chegou a 18,33%.

De acordo com Kislanov, a carestia do combustível de aviação ajuda a explicar a inflação das passagens.

Além disso, a derrubada de restrições a atividades estimulou o setor de turismo após restrições na pandemia. Com a demanda mais aquecida por viagens, os valores das passagens foram pressionados para cima.

O terceiro maior avanço dos preços veio do gás veicular, que subiu 14,88%.

Maiores altas, em %

Cebola 21,36

Passagens aéreas 18,33

Gás veicular 14,88

Banana-da-terra 14,27

Manga 13,62

Morango 13,24

Alimento infantil 8,72

Pepino 8,02

Flores naturais 7,88

Feijão carioca 7,31

Cenoura e tomate têm maiores baixas A cenoura, por outro lado, teve queda de 24,07% em maio, conforme o IPCA. Foi a maior baixa da pesquisa.

Já o tomate recuou 23,72%. Trata-se da segunda queda mais intensa.

As duas retrações vêm após disparada dos preços nos primeiros meses de 2022, o que elevou a base de comparação.

Seca no Sul e fortes chuvas no Sudeste e no Nordeste reduziram a oferta de diferentes frutas e legumes no começo do ano, o que pressionou os valores cobrados do consumidor final.

"Agora começamos o período de outono-inverno, que é mais seco e permite aumentar a oferta de alimentos e reduzir os preços", afirmou Kislanov.

Apesar da trégua em maio, a cenoura ainda acumula disparada de 116,37% em 12 meses. É a maior alta nessa base de comparação.

As passagens aéreas vêm na sequência, com aumento de 88,65% no acumulado.

A seguir, veja as dez maiores baixas no IPCA de maio.

Maiores baixas, em %

Cenoura -24,07

Tomate -23,72

Abobrinha -14,24

Couve-flor -10,07

Laranja baía -7,97

Mamão -7,97

Energia elétrica residencial -7,95

Melancia -7,69

Maracujá -6,81

Tangerina -6,77

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos