Mercado fechado
  • BOVESPA

    109.068,55
    -1.120,02 (-1,02%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.725,96
    -294,69 (-0,58%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,52
    +0,51 (+0,71%)
     
  • OURO

    1.799,40
    +1,40 (+0,08%)
     
  • BTC-USD

    16.872,41
    -219,46 (-1,28%)
     
  • CMC Crypto 200

    394,86
    -7,18 (-1,79%)
     
  • S&P500

    3.933,92
    -7,34 (-0,19%)
     
  • DOW JONES

    33.597,92
    +1,58 (+0,00%)
     
  • FTSE

    7.489,19
    -32,20 (-0,43%)
     
  • HANG SENG

    18.814,82
    -626,36 (-3,22%)
     
  • NIKKEI

    27.686,40
    -199,47 (-0,72%)
     
  • NASDAQ

    11.516,00
    +6,50 (+0,06%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4721
    -0,0066 (-0,12%)
     

CCR mais que triplica lucro no 3º tri, com aumento do tráfego e venda da TAS

Trecho da rodovia Presidente Dutra, de concessão da CCR, em São Paulo

SÃO PAULO (Reuters) - A CCR mais que triplicou o lucro no terceiro trimestre, com o aumento de tráfego nos principais modais que opera ampliando o faturamento, mas também com receita extra da venda da participação na prestadora norte-americana de serviços aeroportuários Total Airport Services (TAS).

A operadora de concessões de infraestrutura anunciou nesta quinta-feira lucro líquido de 606,5 milhões de reais entre julho e setembro, um salto de 230% sobre um ano antes. Fora efeitos não recorrentes, o lucro atingiu 228,3 milhões (+26,8%).

Em bases comparáveis, a receita líquida da CCR no período foi 20% mais alta ano a ano, para 2,45 bilhões de reais, com destaque para os modais de transporte e de mobilidade.

O resultado operacional da CCR medido pelo lucro antes de impostos, juros, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado cresceu 45,1%, a 2,34 bilhões de reais, com a margem subindo 11 pontos percentuais, a 73,6%. O Ebitda foi turbinado em cerca de 500 milhões de reais da venda da TAS.

A companhia fechou setembro com uma alavancagem medida pela relação dívida líquida/Ebitda de 1,6 vez, ante 2,4 vezes 12 meses antes. Excluindo uma receita extraordinária obtida neste ano com a extensão de prazo da concessão da Autoban, esse indicador sobe a 2,8 vezes.

Segundo a gerente de relações com investidores da CCR, Flavia Godoy, entre os ativos de infraestrutura cujas concessões estão para ser licitadas, a empresa tem maior interesse no lote de rodovias do Paraná, com o edital esperando publicação ainda para este ano pelo governo federal, além das BR-381 (MG/ES) e a BR-040 (DF/GO/MG). A companhia também planeja participar do leilão do eixo Norte do Rodoanel, em São Paulo, em 2023.

"Também temos interesse na relicitação dos aeroportos de Viracopos (SP) e São Gonçalo do Amarante (RN)", disse ela.

(Por Aluísio Alves)