Mercado fechará em 3 h 17 min
  • BOVESPA

    103.565,77
    +2.791,20 (+2,77%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.512,84
    +505,68 (+1,01%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,48
    -0,09 (-0,14%)
     
  • OURO

    1.771,00
    -13,30 (-0,75%)
     
  • BTC-USD

    56.367,99
    -2.124,36 (-3,63%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.434,38
    -4,50 (-0,31%)
     
  • S&P500

    4.533,17
    +20,13 (+0,45%)
     
  • DOW JONES

    34.341,85
    +319,81 (+0,94%)
     
  • FTSE

    7.135,29
    -33,39 (-0,47%)
     
  • HANG SENG

    23.788,93
    +130,01 (+0,55%)
     
  • NIKKEI

    27.753,37
    -182,25 (-0,65%)
     
  • NASDAQ

    15.883,00
    +13,25 (+0,08%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3866
    -0,0602 (-0,93%)
     

Casos de covid sobem 23% nas Américas, alerta Opas

·2 min de leitura
Médicos tratam de paciente com covid-19 em um hospital dos EUA (AFP/Nathan Howard)

Os casos de covid aumentaram 23% na última semana no continente americano, a maioria em Estados Unidos e Canadá, mas também foram registrados fortes picos em Bolívia, Equador e Paraguai, alertou nesta quarta-feira (24) a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas).

"Essas tendencias são reveladoras", disse em uma coletiva de imprensa a diretora da Opas, Carissa Etienne, ao advertir que o aumento recorde de novas infecções na Europa pode ser replicado nas Américas nas próximas semanas.

A América do Norte registra a maior parte desses novos contágios. Na última semana, as infecções duplicaram e triplicaram nos territórios canadenses de Yukon e Noroeste.

Na América do Sul, quase todos os países - exceto Brasil, Suriname e Venezuela - notificaram maior incidência de covid. Os saltos mais pronunciados foram registrados no Equador e no Paraguai, com um crescimento de 400% no departamento boliviano de Santa Cruz, que a Opas atribuiu às greves e protestos recentes.

Na Colômbia, Bogotá e Medellín reportaram um aumento de casos e hospitalizações, especialmente entre os mais jovens, enquanto Chile e Argentina também registraram crescimento no número de novos casos, segundo a Opas.

Apesar de as novas infecções terem caído 37% na América Central, houve aumento em alguns lugares do Caribe, como Barbados, Ilhas Cayman e República Dominicana, enquanto Trinidad e Tobago registrou as taxas de covid mais altas de sua história, com ao menos cinco hospitais atingindo 80% de sua capacidade.

"Apesar de os casos de covid terem diminuído significativamente nos últimos meses, a transmissão da doença continua ativa em nossa região, por isso que, todas as vezes que baixamos a guarda, o vírus ganha impulso", afirmou Etienne, apontando para o risco que representam as festas de fim de ano e o período de férias de verão no hemisfério sul.

Nesse contexto, a dirigente da Opas destacou a situação na Europa, onde focos de baixa vacinação anticovid e o relaxamento das medidas de prevenção provocaram um aumento significativo das infecções.

"Ao longo desta pandemia, a Europa tem sido uma janela do futuro para as Américas. Já vimos mais de uma vez como a dinâmica da infecção na Europa se reflete aqui algumas semanas depois", disse.

"O futuro se abre diante de nós e deve servir de alerta para a nossa região, porque somos ainda mais vulneráveis", enfatizou.

A Opas destacou que, na América Latina e no Caribe, 51% da população já foi completamente imunizada contra a covid, mas ainda há 19 países da região que não atingiram a meta da Organização Mundial da Saúde (OMS) de vacinar 40% da população até o fim deste ano.

E, ainda assim, em muitas áreas foram suspensas ou flexibilizadas as medidas para evitar contágios, como o uso de máscaras e o distanciamento social, especialmente em lugares fechados.

"Esta é uma combinação preocupante", afirmou Etienne.

ad/lda/rpr/mvv

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos