Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.941,68
    -160,31 (-0,15%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.599,38
    -908,97 (-1,73%)
     
  • PETROLEO CRU

    84,83
    -0,72 (-0,84%)
     
  • OURO

    1.836,10
    -6,50 (-0,35%)
     
  • BTC-USD

    35.251,72
    +201,39 (+0,57%)
     
  • CMC Crypto 200

    870,86
    +628,18 (+258,85%)
     
  • S&P500

    4.397,94
    -84,79 (-1,89%)
     
  • DOW JONES

    34.265,37
    -450,02 (-1,30%)
     
  • FTSE

    7.494,13
    -90,88 (-1,20%)
     
  • HANG SENG

    24.965,55
    +13,20 (+0,05%)
     
  • NIKKEI

    27.522,26
    -250,67 (-0,90%)
     
  • NASDAQ

    14.411,00
    -430,00 (-2,90%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1900
    +0,0599 (+0,98%)
     

Caso Peng Shuai: diferentemente de WTA, ATP não cancela torneios de tênis na China

·2 min de leitura

A Associação de Tenistas Profissionais (ATP) se esquivou da possibilidade de cancelar os torneios na China, por conta do episódio envolvendo Peng Shuai. A estrela de tênis chinesa, com três edições de Jogos Olímpicos no currículo, atraiu os holofotes do cenário internacional ao acusar o ex-vice premiê chinês Zhang Gaoli de obrigá-la a fazer sexo com ele.

A denúncia, publicada nas redes sociais, foi apagada, e a tenista foi dada como desaparecida por cerca de três semanas. O sumiço gerou preocupação global. Consequentemente, a Associação de Tênis Feminino (WTA) anunciou a suspensão dos torneios de tênis na China, país que será anfitrião dos Jogos Olímpicos de Inverno, em Pequim, em fevereiro de 2022.

Questionado se a ATP iria aderir à proposta, o presidente da entidade, Andrea Gaudenzi, foi bem evasivo nas respostas.

“A situação envolvendo Peng Shuai continua a levantar sérias preocupações dentro e fora do nosso esporte. A resposta a essas preocupações tem sido, até agora, insuficiente. Apelamos novamente a uma linha de comunicação direta entre a jogadora e a WTA, a fim de estabelecer uma imagem mais clara da situação”, declarou Gaudenzi, por meio de um comunicado.

“Sabemos que o esporte pode ter uma influência positiva na sociedade e acreditamos que ter uma presença global nos dá a melhor hipótese de criar oportunidades e de ter impacto. Continuaremos a consultar os nossos membros e a acompanhar os desenvolvimentos deste assunto”.

Agindo na polêmica desde o começo, o WTA comunicou a suspensão na última quarta-feira, 1º.

"Em sã consciência, não vejo como posso pedir aos nossos atletas para competir lá, quando Peng Shuai não tem permissão para se comunicar livremente e aparentemente foi pressionada a contradizer sua alegação de agressão sexual", diz a nota assinada pelo presidente da entidade, Steve Simon: "Dada a situação atual, também estou muito preocupado com os riscos que todos os nossos jogadores e equipe poderiam enfrentar se realizássemos eventos na China em 2022".

Nesta quinta-feira, 2, o Comitê Olímpico Internacional (COI) informou, por meio de um comunicado, que fez uma segunda chamada de vídeo com a atleta.

"Oferecemos um amplo suporte a ela e permaneceremos em contato. Já acertamos um encontro pessoal em janeiro. Peng parece estar segura e bem, apesar da situação difícil em que se encontra”, diz o comunicado.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos