Mercado fechado

Casas Bahia é processada sob acusação de enganar clientes

A rede de varejo Casas Bahia está sendo investigada por subornar um promotor em uma investigação; vendedores seriam orientados a enganar clientes (Renato S. Cerqueira/Futura Press)

A rede Casas Bahia está sendo investigada por subornar um promotor em uma investigação. Segundo as denúncias, o profissional teria recebido o dinheiro para favorecer a empresa em um outro processo investigativo sobre crime contra o consumidor.

A alegação é de que os vendedores eram orientados a enganar os clientes, fazendo-os pagar mais, sem saber. A estratégia utilizada era incluir no preço dos produtos uma garantia estendida e um seguro.

A ação foi revelada por ex-vendedores, que entraram com ações trabalhistas contra as Casas Bahia. O relato é dos profissionais é de que os gerentes enviavam instruções por e-mail sobre como enganar os clientes.

Cerca de R$ 4 milhões da empresa foram bloqueados pela Justiça. Em um primeiro momento, a empresa concordou em pagar R$ 500 mil de indenização e alegou que a situação era restrita a apenas uma loja. No entanto, mais denúncias comprovaram a prática em mais de 100 lojas.

O promotor, um executivo e um advogado envolvidos no caso estão respondendo em São Paulo.