Mercado fechado
  • BOVESPA

    106.927,79
    +1.397,79 (+1,32%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    53.744,92
    -185,48 (-0,34%)
     
  • PETROLEO CRU

    84,27
    +0,45 (+0,54%)
     
  • OURO

    1.817,30
    +0,80 (+0,04%)
     
  • BTC-USD

    43.007,24
    -291,61 (-0,67%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.037,76
    +12,03 (+1,17%)
     
  • S&P500

    4.662,85
    +3,82 (+0,08%)
     
  • DOW JONES

    35.911,81
    -201,79 (-0,56%)
     
  • FTSE

    7.542,95
    -20,90 (-0,28%)
     
  • HANG SENG

    24.383,32
    -46,48 (-0,19%)
     
  • NIKKEI

    28.124,28
    -364,82 (-1,28%)
     
  • NASDAQ

    15.616,75
    +21,00 (+0,13%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3174
    -0,0154 (-0,24%)
     

Casas Bahia é notificada por cancelamento de pedidos na Black Friday

·3 min de leitura

Uma grande redução nos preços de smartphones da Samsung gerou a alegria, e também o descontentamento, de clientes da Casas Bahia na última sexta-feira (26). Na noite da Black Friday, a varejista disponibilizou dois modelos bastante visados da marca com grandes descontos — o modelo Galaxy S20 FE, por exemplo, foi anunciado por R$ 1.049, enquanto o Note 20 chegou a ser vendido a partir de R$ 679.

Em ambos os casos, os valores estão bem abaixo daqueles praticados pelo mercado; no momento em que esta reportagem é escrita, por exemplo, a própria varejista comercializa o primeiro smartphone por R$ 2.499, enquanto o segundo sai por R$ 4.099. Em questão de horas, porém, as compras dos modelos mais avançados da Samsung começaram a ser canceladas pela Casas Bahia, que alegou erro crasso na oferta.

A atitude, claro, desagradou consumidores, que entraram em contato com o Canaltech relatando o problema. O valor tão baixo, sim, poderia ser considerado como um erro de publicação, não fosse o fato de estarmos na Black Friday. Em suas divulgações da temporada de descontos, a Casas Bahia prometia vender celulares a partir de R$ 699 e, também, aplicar reduções de até 80% nos preços de alguns produtos, em uma conta que, na visão dos clientes, faria sentido.

<em>Comprovantes de compra de smartphones da Samsung, cujos valores nas Casas Bahia chegaram a cair mais de 80% durante a Black Friday; empresa alegou erro de processamento (Imagem: Reprodução/Thiago)</em>
Comprovantes de compra de smartphones da Samsung, cujos valores nas Casas Bahia chegaram a cair mais de 80% durante a Black Friday; empresa alegou erro de processamento (Imagem: Reprodução/Thiago)

Thiago, que preferiu não informar sobrenome, é um deles. Falando à reportagem, ele afirmou discordar do cancelamento e ter registrado reclamações tanto no SAC da varejista quanto em plataformas como Reclame Aqui e Consumidor.gov.br. “A resposta é que a oferta não seria cumprida por ser um ‘erro de fácil constatação’, o que discordo veementemente”, afirma o consumidor, citando as divulgações relacionadas à Black Friday.

As reclamações também chegaram aos ouvidos do Procon-SP, que notificou a Via S/A, responsável pela Casas Bahia. O pedido é de esclarecimento, em até três dias, quanto ao não cumprimento da oferta realizada durante a Black Friday, bem como por informações relacionadas ao volume de pedidos realizados e planos para atender às reclamações apresentadas pelos clientes tanto junto ao órgão quanto em seus próprios sistemas de atendimento.

<em>Mensagens da Casas Bahia a clientes já indicavam erros na oferta do <a class="link rapid-noclick-resp" href="https://canaltech.com.br/produto/samsung/galaxy-note20/" rel="nofollow noopener" target="_blank" data-ylk="slk:Samsung Galaxy Note 20">Samsung Galaxy Note 20</a> (Imagem: Reprodução/Thiago)</em>
Mensagens da Casas Bahia a clientes já indicavam erros na oferta do Samsung Galaxy Note 20 (Imagem: Reprodução/Thiago)

“É perfeitamente possível a diferença abissal de preços entre o que hoje é oferecido no mercado e o que pode ser praticado amanhã, já que equipamentos tecnológicos tendem a ser rapidamente atualizados. Isso faz com que os casos de erro não sejam tão característicos apenas a partir de comparações de preços”, explica Ernesto Tzirulnik, sócio da ETAD Advocacia. Segundo ele, é dever dos fornecedores serem criteriosos no oferecimento de ofertas.

As normas, também, tentam proteger os clientes do que o advogado chamou de “publicidade sedutora” e, também, da frustração de expectativas após o incentivo às compras. Ele cita o parágrafo primeiro do artigo 37 do Código de Defesa do Consumidor, que considera enganosa qualquer propaganda que induza ao erro, e aponta, ainda que é de responsabilidade do fornecedor reparar o dano causado, mesmo que ele seja simplesmente moral.

Cumprimento e cancelamento

Em comunicado enviado ao Canaltech, a Via confirmou que uma falha de processamento levou às baixas nos preços do Galaxy Note 20. Segundo a empresa, os clientes que adquiriram o produto com valor incorreto tiveram a compra cancelada e serão reembolsados, reforçando a afirmação de se tratar de um erro, disponibilizado momentaneamente e corrigido assim que identificado. Confira a íntegra do pronunciamento:

A Via, empresa responsável pelas marcas Casas Bahia, Ponto e Extra.com, informa que as variações de preço dos smartphones Galaxy Note 20 ocorreram devido a uma falha de processamento. Os consumidores que realizaram a compra do Galaxy Note 20 com valor apontado pelo sistema momentaneamente de forma incorreta tiveram a compra cancelada e foram reembolsados. A companhia reforça que atua pautada no respeito aos consumidores, em alinhamento à legislação vigente e que os casos trataram-se de erros crassos que foram corrigidos assim que identificados.

Quando questionada pela reportagem, a Via não se pronunciou diretamente sobre a notificação enviada pelo Procon, nem deu mais detalhes sobre a oferta envolvendo o Galaxy S20 FE, cujas ofertas serão cumpridas pela Casas Bahia.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos