Mercado abrirá em 8 h 23 min
  • BOVESPA

    112.611,65
    +1.322,47 (+1,19%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.466,02
    -571,03 (-1,12%)
     
  • PETROLEO CRU

    87,04
    +0,43 (+0,50%)
     
  • OURO

    1.797,80
    +4,70 (+0,26%)
     
  • BTC-USD

    37.257,06
    +1.084,41 (+3,00%)
     
  • CMC Crypto 200

    844,32
    +24,81 (+3,03%)
     
  • S&P500

    4.326,51
    -23,42 (-0,54%)
     
  • DOW JONES

    34.160,78
    -7,31 (-0,02%)
     
  • FTSE

    7.554,31
    +84,53 (+1,13%)
     
  • HANG SENG

    23.624,77
    -182,23 (-0,77%)
     
  • NIKKEI

    26.720,06
    +549,76 (+2,10%)
     
  • NASDAQ

    14.139,25
    +152,50 (+1,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0297
    +0,0057 (+0,09%)
     

Casal nega que tentou fugir de quarentena na Holanda

·2 min de leitura

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - O casal formado por um espanhol e uma portuguesa que foi acusado por autoridades holandesas no último final de semana de ter fugido da quarentena obrigatória após a mulher apresentar resultado positivo para Covid-19 foi liberado nesta terça-feira (30) para circular livremente. Eles criticaram a repercussão do caso e negaram ter escapado da quarentena.

Carola Pimenta, 28 anos, e o espanhol Andrés Sanz, 30 anos, que vivem na Espanha, foram detidos no domingo (28) após terem deixado um hotel onde foram obrigados e se hospedar depois de testar positivo para a doença.

"A sugestão de que escapamos da quarentena é ridícula demais. Ninguém nos disse quais são as regras, fomos tratados como cães", desabafou a portuguesa, ao canal de TV holandês RTL.

A dupla havia desembarcado de um voo partido da África do Sul, local onde os primeiros casos da variante ômicron foram detectados por autoridades sanitárias.

Depois que Sanz e Pimenta saíram o hotel, foi divulgado pela mídia local que eles teriam fugido do isolamento, relato que a holandesa nega.

"Quando me disseram que o PCR que fizemos em Amsterdã era positivo, achei inacreditável, mas compreendi e perguntei sobre as regras que tinha de seguir. Mandaram-me para um hotel para quarentena e deixaram o meu parceiro vir comigo, apesar de ainda não ter recebido os seus resultados", diz.

Horas após permanecerem no hotel, o espanhol, que havia testado negativo, comprou testes de coronavírus em uma farmácia e levou à acomodação.

"Deram uma bicicleta a Andrés e disseram-lhe para ir comprar (os testes) no supermercado, que podia sair porque não tinha dado positivo e que podia circular livremente. Foi tudo muito ridículo", reclama ela, à RTL.

Após apresentarem os testes às autoridades, o casal foi liberado ontem, segundo declaração do porta-voz do Ministério Público à AFP. "Com base nas informações de que o Ministério Público dispõe agora sobre o incidente, considera-se que não há nenhuma suspeita de infração penal. Não haverá, então, outras ações", disse o representante da promotoria.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos