Mercado fechará em 3 h 38 min
  • BOVESPA

    129.783,42
    -307,66 (-0,24%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.772,82
    -135,36 (-0,27%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,55
    +0,43 (+0,60%)
     
  • OURO

    1.862,30
    +5,90 (+0,32%)
     
  • BTC-USD

    39.091,17
    -1.042,61 (-2,60%)
     
  • CMC Crypto 200

    968,03
    -24,44 (-2,46%)
     
  • S&P500

    4.238,56
    -8,03 (-0,19%)
     
  • DOW JONES

    34.249,71
    -49,62 (-0,14%)
     
  • FTSE

    7.184,95
    +12,47 (+0,17%)
     
  • HANG SENG

    28.436,84
    -201,69 (-0,70%)
     
  • NIKKEI

    29.291,01
    -150,29 (-0,51%)
     
  • NASDAQ

    14.007,25
    -23,00 (-0,16%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0645
    -0,0534 (-0,87%)
     

Casal encontra bomba da Segunda Guerra Mundial ainda ativa no quintal de casa nos EUA

·2 minuto de leitura

Pamela e Sam Coffey encontraram uma bomba de fabricação japonesa datada dos tempos da Segunda Guerra Mundial no quintal da própria casa. O caso ocorreu no sábado (1), no Condado de Jefferson, no Missouri, Estados Unidos.

Pamela avistou o objeto enterrado enquanto fazia um trabalho de jardinagem. Ela então o levou até o marido e ambos entraram com ele na residência para checar do que se tratava. Sam conta que a esposa chegou a lavar o objeto e logo após viu os escritos em japonês na peça.

— Eu estava sentado à mesa da nossa sala de jantar, raspando o objeto com uma faca de carne para tentar limpá-lo. Estávamos tentando descobrir o que diabos era aquilo quando da cozinha ela grita: 'Pare! Acho que pode ser uma bomba! — contou Sam em entrevista à emissora NBC.

De acordo com ele, a esposa usou a ferramenta Google Lens para tentar identificar objeto e a pesquisa online levou os dois a perceberem que provavelmente era um explosivo. O casal imediatamente ligou para o Departamento do polícia do Condado, que chegou a casa logo depois.

Todo o perímetro da propriedade precisou ser isolado e o casal foi obrigado a permanecer em casa, longe de todas as portas e janelas, enquanto os agentes analisavam o dispositivo e os arredores. Constatou-se que, embora muito antiga, a bomba ainda poderia chegar a um raio de explosão de 152 metros.

— Não era apenas a casca. Essa coisa estava viva! Eles confirmaram! — ressaltou Sam.

Foram necessárias algumas horas até que o dispositivo fosse removido do local. O esquadrão anti-bombas da região ficou responsável pelo caso e o explosivo foi detonado em segurança na Base Aérea de Scott. As autoridades não sabem explicar, porém, como a bomba acbou enterrada na propriedade.

— Levaram em um enorme caminhão à prova de explosão. Eu acho que por ser tão antigo, era extremamente volátil, então teve que ser manuseado com precaução extra — contou.