Mercado fechado
  • BOVESPA

    115.202,23
    +2.512,05 (+2,23%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.342,54
    +338,35 (+0,74%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,28
    +2,45 (+3,84%)
     
  • OURO

    1.698,20
    -2,50 (-0,15%)
     
  • BTC-USD

    50.911,37
    +3.115,59 (+6,52%)
     
  • CMC Crypto 200

    982,93
    +39,75 (+4,21%)
     
  • S&P500

    3.841,94
    +73,47 (+1,95%)
     
  • DOW JONES

    31.496,30
    +572,16 (+1,85%)
     
  • FTSE

    6.630,52
    -20,36 (-0,31%)
     
  • HANG SENG

    29.098,29
    -138,51 (-0,47%)
     
  • NIKKEI

    28.864,32
    -65,78 (-0,23%)
     
  • NASDAQ

    12.652,50
    +197,50 (+1,59%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7780
    -0,0079 (-0,12%)
     

Casa do Choro lança série de videoaulas sobre o gênero com apresentações de grandes nomes como Maurício Carrilho

O Globo
·2 minuto de leitura

A Casa do Choro, instituto dedicado ao ensino do gênero musical, e a Bossa Criativa, iniciativa da Funarte que reúne projetos de capacitação artística, lançam hoje uma série de videoaulas e oficinas on-line que destrincham a história do choro. Ao todo, 50 vídeos serão disponibilizados gratuitamente no site wwww.bossacriativa.art.br e no YouTube (/ArteDeTodaGente) ao longo do primeiro semestre deste ano, além de uma agenda de quatro shows on-line que irão ao ar em fevereiro. Gravados no Auditório Gnatalli, da Casa do Choro, os “mini shows”, de cerca de 13 minutos, ficarão por conta do conjunto Água de Moringa e do Trio Julio, com duas apresentações de cada.

Além dos shows, haverá outros três módulos de vídeos: “Princípios do choro” traz análises sobre o gênero nas últimas décadas do século XIX e do início do século XX; “8 com Maurício Carrilho” apresenta aulas do violonista, arranjador e compositor que acompanhou grandes nomes da música como Aracy de Almeida, Nara Leão e Elizeth Cardoso; e no módulo “Furiosa Portátil”, compositores ligados à Casa do Choro vão analisar peças que criaram para a Orquestra Furiosa Portátil, formada por alunos e professores da Escola Portátil de Música, braço da Casa do Choro, que costumava tocar aos fins de semana na Praça São Salvador, em Laranjeiras.

Três vídeos com cerca de dez minutos de duração abrem a série hoje — a cada semana, haverá mais três. Em um deles, Maurício Carrilho vai passear por histórias do choro a partir da música “Formigueiro”, de sua autoria. Carrilho explica que a música nasceu a partir de um momento inusitado que ele e a violonista Paula Borghi viveram durante uma apresentação na praia.

— É um choro bem rápido, com passagens surpreendentes. O violão solo é tocado pela Paula Borghi, violonista muito competente, que sofreu comigo um ataque de formigas em um palco armado na areia da praia, em Florianópolis. No meio do show, alguém resolveu colocar inseticida num formigueiro próximo e as formigas saíram e cobriram, literalmente, o chão do palco onde estávamos tocando. Fizemos metade da apresentação sem poder colocar os pés no chão. Eram saúvas gigantes, cena de filme de terror — lembra o músico, que vai tocar “Formigueiro” acompanhado de Pedro Aragão (bandolim e violinha), Pedro Paes (clarinete), Nailor Proveta (sax tenor), Aquiles Moraes (trompete), Toninho Carrasqueira (flauta), Doug de Vries (violão) e da parceira Paula Borghi (violão).

Pela série “Princípios do choro”, o segundo vídeo de hoje é uma aula com o arranjador Paulo Aragão, que vai contar como o gênero surgiu no final do século XIX. Por último, na série “Furiosa Portátil”, o clarinetista e saxofonista Pedro Paes vai falar sobre “Candando”, música que ele compôs em 2009 para a OFP. Após a aula, a orquestra executa a música enquanto a partitura da mesma é exibida na tela.