Mercado abrirá em 1 h 9 min

Cartolas fazem lobby para reduzir direitos dos jogadores

Bola de futebol (Ale Cabral/AGIF)

Cartolas fizeram lobby pela diminuição dos valores da cláusula compensatória, dispositivo previsto pela Lei Pelé que garante que um jogador de futebol, ao ser dispensado de seu clube, receba o restante de seu salário até completar o valor total que estava previsto até o término do contrato entre atleta e clube.

SIGA O YAHOO ESPORTES NO INSTAGRAM

Em reuniões nas quais cartolas se manifestaram sobre a formatação do projeto de lei do clube-empresa, dirigentes reclamaram que o passivo trabalhista representado pela cláusula compensatória representa um grande peso para a saúde financeira dos clubes e sugeriram a sua diminuição para a metade. Ou seja, se essa mudança entrasse em vigor, no caso de um atleta cujo contrato se estendesse por mais 12 meses, se ele for dispensado agora passaria a ter direito a seis meses de salário como compensação.

Leia também:

Em defesa de sua argumentação, cartolas apontaram que o próprio presidente da Fenapaf (Federação Nacional dos Atletas Profissionais de Futebol), Felipe Augusto Leite, teria concordado com a demanda.

Ao ser procurado pelo blog e questionado se havia concordado com a proposta apresentada pelos clubes, Leite confirmou participação em reunião que o assunto foi discutido, mas negou ter aceitado a proposta dos dirigentes. “Eu não concordei, até porque nesse caso estaria incentivando o aumento do abismo que existe entre os direitos dos clubes e os dos jogadores”, afirmou Leite, ao lembrar que hoje, se o jogador quebra o contrato, tem que indenizar o clube em até 2 mil vezes o valor de seu salário.

Segundo o presidente da Fenapaf, o que ele propôs ao deputado Pedro Paulo, que “pilota” o projeto de lei que tem o apoio do presidente da câmara Rodrigo Maia, é que os clubes paguem os salários que faltam até o fim previsto no contrato até que o jogador consiga se encaixar em um novo clube de futebol.

O projeto de lei do deputado Pedro Paulo, apoiado por Rodrigo Maia, para a implantação dos clubes-empresa prevê três pontos principais que beneficiam os clubes de futebol, conforme o blog revelou.

Siga o Yahoo Esportes

Twitter | Flipboard | Facebook | Spotify | iTunes | Playerhunter