Mercado abrirá em 5 h 7 min
  • BOVESPA

    122.038,11
    +2.117,11 (+1,77%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.249,02
    +314,12 (+0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,39
    +0,49 (+0,76%)
     
  • OURO

    1.834,60
    +3,30 (+0,18%)
     
  • BTC-USD

    58.636,09
    +591,62 (+1,02%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.563,84
    +128,06 (+8,92%)
     
  • S&P500

    4.232,60
    +30,98 (+0,74%)
     
  • DOW JONES

    34.777,76
    +229,26 (+0,66%)
     
  • FTSE

    7.139,90
    +10,19 (+0,14%)
     
  • HANG SENG

    28.519,19
    -91,46 (-0,32%)
     
  • NIKKEI

    29.518,34
    +160,52 (+0,55%)
     
  • NASDAQ

    13.656,00
    -53,75 (-0,39%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3645
    -0,0006 (-0,01%)
     

Carteira de vacinação online é aprovada na Cãmara dos Deputados

Rui Maciel
·2 minuto de leitura

A Câmara dos Deputados aprovou na última semana (29) a criação do Cartão Nacional de Vacinação Online. El será originada a partir do Projeto de Lei (PL) 468/19, de autoria dos deputados Dr. Luiz Antonio Teixeira Jr. (PP-RJ) e General Peternelli (PSL-SP).

Aprovado na forma de um substitutivo do deputado Celso Sabino (PSDB-PA), o projeto prevê o acesso à carteira pelo titular, preferencialmente, através de um aplicativo para smartphones ou equivalentes e que deve ser baixado após cadastro no Ministério da Saúde. Além disso, ele será vinculado ao CPF dos respectivos titulares. Os dados de vacinação viabilizarão ainda a emissão do Certificado Internacional de Vacinação, conforme a legislação vigente.

Além de substituir a carteira de vacinação em papel, a versão online permitirá um atendimento mais ágil através do Sistema Único de Saúde (SUS), já que o acesso ao sistema com os dados do usuário será mais acelerado.

Informações diversas

O PL prevê que a carteira de vacinação online trará dados como o nome completo do titular, a filiação, a data de nascimento, o endereço, telefone para contato e CPF, além das informações sobre as vacinas aplicadas com o nome comercial, o lote e a data de validade.

Além disso, caberá à unidade de saúde onde foi realizada a vacinação, pública ou privada, registrar as informações no sistema. Nos locais em que não houver acesso ao sistema de informática do SUS, o registro dos dados será feito em formulários de papel a serem enviados à unidade de saúde mais próxima dotada de acesso ao sistema.

Todas as unidades de saúde terão acesso às informações da carteira digital, respeitado o sigilo dos usuários e observando a manutenção e a auditoria do sistema, que serão feitas pelo gestor federal do SUS.

Alertas de vacinação

Outra novidade prevista no PL é que o sistema informatizado da Carteira Digital de Vacinação deverá avisar automaticamente seu titular da necessidade de comparecer a uma unidade de saúde para atualizações das vacinas. Segundo o deputado Teixeira, parte desse sistema já funciona no ConectSUS, mas o aplicador não faz o lançamento na hora da vacinação”. Ele afirma que, atualmente, o sistema de controle da aplicação das vacinas tem defasagem de 15 dias entre a aplicação do imunizante e o acesso aos dados consolidados.

“Como as crianças já trazem o CPF na certidão de nascimento, ficará fácil para os municípios controlarem o cronograma de aplicações e informar às mães de que está na hora de vacinar”, acrescentou o deputado Peternelli. "Essa digitalização é tão importante que evitará episódios como o que ocorreu com a minha esposa, que perdeu a carteira de vacinação em papel e teve de tomar 12 vacinas novamente".

Com a aprovação na Câmara, o PL 468/19 será enviada ao Senado para discussão e votação. Caso seja aprovada, ela vai para sanção presidencial.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: