Mercado abrirá em 2 h 31 min
  • BOVESPA

    115.882,30
    -581,70 (-0,50%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.262,01
    -791,59 (-1,76%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,45
    -0,40 (-0,76%)
     
  • OURO

    1.841,30
    -7,60 (-0,41%)
     
  • BTC-USD

    31.388,54
    -308,67 (-0,97%)
     
  • CMC Crypto 200

    631,12
    +3,46 (+0,55%)
     
  • S&P500

    3.750,77
    -98,85 (-2,57%)
     
  • DOW JONES

    30.303,17
    -633,83 (-2,05%)
     
  • FTSE

    6.455,15
    -112,22 (-1,71%)
     
  • HANG SENG

    28.550,77
    -746,76 (-2,55%)
     
  • NIKKEI

    28.197,42
    -437,79 (-1,53%)
     
  • NASDAQ

    12.945,75
    -159,75 (-1,22%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5480
    -0,0057 (-0,09%)
     

Carteira total de crédito deve crescer 7% em 2021, estima Febraban

·1 minuto de leitura

SÃO PAULO (Reuters) - A carteira total de crédito no Brasil deve crescer 7% em 2021, segundo expectativas dos bancos compiladas na Pesquisa Febraban de Economia Bancária, realizada entre 17 e 21 de dezembro e divulgada nesta segunda-feira.

A projeção está ligeiramente acima do prognóstico anterior, de novembro, de crescimento de 6,8%, com a Federação Brasileira de Bancos observando um processo de normalização da demanda por crédito no país.

Ainda assim, mostra desaceleração ante 2020, uma vez que a pesquisa da Febraban também mostrou melhora na projeção para o crescimento da carteira total do ano passado, para 13,7%, de 11,8% na apuração de novembro.

"Em 2020, o crédito foi o grande muro de contenção para evitar o colapso da economia e a pesquisa confirma que em 2021 as concessões tendem a continuar estimulando a atividade", afirmou o presidente da Febraban, Isaac Sidney, em nota.

Ele acrescento que a avaliação mais positiva da pesquisa reflete a melhora do desempenho esperado para a carteira com recursos livres.

De acordo com a pesquisa da Febraban, a expansão do crédito em 2021 será liderada pelo segmento livre, que deve registrar crescimento na faixa de 9,6%, com 9,9% para pessoas físicas e 9,2% nas concessões para as empresas.

O crédito direcionado deve mostrar crescimento de 3,4%, em particular no segmento de empresas, uma vez que a expectativa de consolidação do mercado de capitais deve contribuir para redução da necessidade de recursos por parte das empresas.

Ainda conforme o levantamento, a taxa de inadimplência esperada para a carteira livre em 2021 recuou de 4,3% para 4%.

(Por Paula Arend Laier)