Mercado fechará em 6 h 17 min
  • BOVESPA

    98.292,71
    -1.328,87 (-1,33%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.061,61
    0,00 (0,00%)
     
  • PETROLEO CRU

    107,86
    -1,92 (-1,75%)
     
  • OURO

    1.823,00
    +5,50 (+0,30%)
     
  • BTC-USD

    19.078,26
    -964,61 (-4,81%)
     
  • CMC Crypto 200

    408,28
    -23,19 (-5,37%)
     
  • S&P500

    3.756,96
    -61,87 (-1,62%)
     
  • DOW JONES

    30.526,03
    -503,28 (-1,62%)
     
  • FTSE

    7.147,87
    -164,45 (-2,25%)
     
  • HANG SENG

    21.859,79
    -137,10 (-0,62%)
     
  • NIKKEI

    26.393,04
    -411,56 (-1,54%)
     
  • NASDAQ

    11.519,25
    -171,75 (-1,47%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4709
    +0,0603 (+1,11%)
     

Carros clássicos poluem menos do que os elétricos, diz estudo

A Footman James, que há mais de 35 anos é considerada referência em seguros de veículos clássicos, carros ou motos, encomendou um estudo que certamente vai trazer de volta à tona uma velha polêmica. Segundo o relatório final, os carros clássicos (os populares "placa preta") poluem menos o meio ambiente do que os modernos a combustão e do que os elétricos.

De acordo com os dados divulgados pela seguradora, um carro a combustão considerado clássico emite, em média, 563 quilos de CO2 anualmente na atmosfera. A razão para isso, no entanto, é bastante simples. Os donos de carros clássicos costumam tirar as máquinas da garagem somente em ocasiões especiais, ou aos finais de semana. Por conta disso, acabam rodando muito menos do que carros “normais” ou elétricos — cerca de 1.931 quilômetros por ano.

O estudo não mostrou quanto um carro mais moderno, a combustão, ou um elétrico emite por ano (até porque o carro elétrico é zero poluente), mas usou como base de comparação o quanto cada um destes joga de gases poluentes na atmosfera ao ser fabricado: 6,8 toneladas (Volkswagen Golf) e 26 toneladas (Polestar).

Segundo a Footman James, a “compensação” do carro elétrico demoraria muito para zerar a conta, pois um carro a combustão clássico demoraria 46 anos para emitir as mesmas 26 toneladas de gases tóxicos na atmosfera que um Polestar produz apenas durante sua fabricação.

Carros clássicos poluem menos que elétricos, segundo estudo da Footman James (Imagem: Travnikov Studio/Envato/CC)
Carros clássicos poluem menos que elétricos, segundo estudo da Footman James (Imagem: Travnikov Studio/Envato/CC)

“É fácil supor que os carros clássicos são mais prejudiciais simplesmente por causa de seus motores mais antigos e menos eficientes. No entanto, os dados deste relatório refutam essa teoria. É realmente sobre como esses veículos são mantidos e usados. É claro que enquanto novos carros modernos e elétricos podem parecer melhores para o planeta no dia a dia, mas o problema é o impacto que sua produção causa”, argumentou David Bond, diretor-administrativo da Footman James.

Donos de clássicos são “ecologicamente conscientes”

A Footman James também revelou números de uma pesquisa realizada com donos dos carros considerados clássicos, e pontuou que a grande maioria deles mostra preocupação em ser “ecologicamente consciente”, tanto na utilização do carro quanto em outras situações.

Os números apontaram que 66% dos entusiastas por carros clássicos se preocupam com as mudanças climáticas de alguma forma, e 77% afirmaram já “fazerem alguma coisa” para contribuir com os efeitos negativos na atmosfera. O relatório apontou ainda que 40% compensaram a pegada de carbono de alguma forma, e 52% estudam maneiras de fazer com que os carros clássicos sejam ainda mais amigos do meio ambiente.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos