Mercado fechado
  • BOVESPA

    99.605,54
    -1.411,42 (-1,40%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    38.001,31
    -244,55 (-0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    38,73
    -0,84 (-2,12%)
     
  • OURO

    1.907,00
    -4,90 (-0,26%)
     
  • BTC-USD

    13.724,99
    +44,25 (+0,32%)
     
  • CMC Crypto 200

    270,32
    +9,03 (+3,46%)
     
  • S&P500

    3.390,68
    -10,29 (-0,30%)
     
  • DOW JONES

    27.463,19
    -222,19 (-0,80%)
     
  • FTSE

    5.728,99
    -63,02 (-1,09%)
     
  • HANG SENG

    24.787,19
    -131,59 (-0,53%)
     
  • NIKKEI

    23.485,80
    -8,54 (-0,04%)
     
  • NASDAQ

    11.519,75
    -68,25 (-0,59%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7181
    +0,0776 (+1,17%)
     

Carro da Tesla com traje espacial da SpaceX fez sua 1ª aproximação com Marte

Patrícia Gnipper
·2 minutos de leitura

Lançado pela primeira vez em fevereiro de 2018, o foguete Falcon Heavy teve como missão inaugural provar ao mundo que já estava preparado para lançar cargas pesadas ao espaço — e o fez em meio a um "show" de publicidade arquitetado por Elon Musk, levando um veículo Tesla Roadster com um traje espacial chamado Starman dentro dele, no assento do motorista. Agora, a SpaceX revela que o carro da Tesla (montadora que também é chefiada por Musk) já fez sua primeira aproximação com Marte, ficando a menos de 8 milhões de km do Planeta Vermelho.

Pelo Twitter, a empresa disse o seguinte: "O Starman, como visto pela última vez saindo da Terra, fez sua primeira aproximação com Marte hoje — dentro de 0,05 unidades astronômicas, ou menos de 5 milhões de milhas, do Planeta Vermelho". Uma unidade astronômica equivale à distância média entre a Terra e o Sol.

O Tesla Roadster com o Starman a bordo dá uma volta ao redor do Sol a cada 557 dias, sendo que completou sua primeira órbita em agosto do ano passado — e esse trajeto pode ser acompanhado pelo site whereisroadster.com. O veículo já percorreu mais de 2 bilhões de km em sua viagem espacial, viagem esta que ainda durará um bom tempo até que seja atraído pela gravidade de algum dos planetas internos (possivelmente Vênus ou até mesmo a Terra) — ou seja, um impacto tem chances de acontecer. Contudo, isso só deve rolar dentro de dezenas de milhões de anos, com as chances de impacto com a Terra sendo de apenas 6%, segundo cálculos orbitais.

O Falcon Heavy é, atualmente, o foguete mais poderoso do mundo em operação — o maior desde o icônico Saturn V, da NASA, que levou astronautas à Lua com o programa Apollo. Desde seu voo inaugural, ele já foi usado em mais dois lançamentos comerciais, levando satélites e cargas úteis à órbita terrestre.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: