Mercado abrirá em 2 h 45 min
  • BOVESPA

    111.183,95
    -355,84 (-0,32%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.377,47
    +695,28 (+1,52%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,00
    -0,28 (-0,46%)
     
  • OURO

    1.713,40
    -2,40 (-0,14%)
     
  • BTC-USD

    49.180,71
    -1.780,04 (-3,49%)
     
  • CMC Crypto 200

    989,71
    +2,50 (+0,25%)
     
  • S&P500

    3.819,72
    -50,57 (-1,31%)
     
  • DOW JONES

    31.270,09
    -121,43 (-0,39%)
     
  • FTSE

    6.612,37
    -63,10 (-0,95%)
     
  • HANG SENG

    29.236,79
    -643,63 (-2,15%)
     
  • NIKKEI

    28.930,11
    -628,99 (-2,13%)
     
  • NASDAQ

    12.627,50
    -54,25 (-0,43%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7699
    -0,0088 (-0,13%)
     

Carrefour Brasil reverterá vendas nesta quinta e sexta para medidas de diversidade e inclusão

Por Paula Arend Laier
·2 minuto de leitura
.

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O Carrefour Brasil comunicou que todo o resultado de vendas desta quinta-feira e da sexta-feira será revertido para ações orientadas pelo recém-formado Comitê Externo de Livre Expressão sobre Diversidade e Inclusão.

A criação do comitê é uma das medidas adotadas pelo grupo após João Alberto Silveira Freitas ser espancado até a morte no último dia 19 por seguranças que atuavam em uma loja da rede em Porto Alegre (RS).

A rede também afirmou que pretende retornar em 15 dias com um plano detalhado de orientação e embasamento das ações.

De acordo com o comunicado enviado no final da quarta-feira, em respeito à morte de Freitas, todas as lojas do Carrefour no país deverão estar fechadas até as 14h desta quinta-feira, sendo reabertas com um minuto de silêncio.

"Durante esse período, todos os colaboradores passarão por mais uma ação em reforço à conscientização no combate à discriminação racial", afirmou a companhia.

A unidade do Carrefour no bairro Passos D'Areia em Porto Alegre, onde ocorreu o assassinato, estará fechada todo o dia 26 de novembro.

Os recursos se somam aos 25 milhões de reais aportados em fundo para promover a inclusão racial e o combate ao racismo e ao resultado de vendas do dia 20 de novembro, Dia Nacional da Consciência Negra.

O Carrefour também anunciou que uma série de medidas, incluindo cláusula de combate ao racismo, serão inseridas em todos os contratos com fornecedores e, se comprovado o fato, seu descumprimento implicará em rompimento do contrato.

A companhia também prometeu revisão do modelo de validação das empresas de segurança terceirizadas e dos procedimentos junto com as associações de segurança privada e de transporte.

Também afirmou que haverá metas anuais para a formação e ascensão em carreiras dentro do Carrefour, em diferentes áreas, de pessoas negras. Haverá metas específicas para ocupação de cargos de liderança por pessoas negras.