Mercado fechado
  • BOVESPA

    107.664,35
    -786,85 (-0,73%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.102,55
    -339,66 (-0,75%)
     
  • PETROLEO CRU

    81,79
    -0,36 (-0,44%)
     
  • OURO

    1.668,40
    -1,60 (-0,10%)
     
  • BTC-USD

    19.395,98
    -139,94 (-0,72%)
     
  • CMC Crypto 200

    443,43
    -2,55 (-0,57%)
     
  • S&P500

    3.640,47
    -78,57 (-2,11%)
     
  • DOW JONES

    29.225,61
    -458,13 (-1,54%)
     
  • FTSE

    6.881,59
    -123,80 (-1,77%)
     
  • HANG SENG

    17.165,87
    -85,01 (-0,49%)
     
  • NIKKEI

    26.422,05
    +248,07 (+0,95%)
     
  • NASDAQ

    11.232,00
    -323,75 (-2,80%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2961
    +0,0635 (+1,21%)
     

Mercado de alimentos veganos podem faturar R$ 77,5 bilhões

·1 min de leitura
Flat lay of plant based vegetarian meat products for a plant based diet on a wooden table
Cresce o portfólio de opções veganas e vegetarianas (Getty Image)
  • Empresas oferecem ampla gama de produtos sem ingredientes de origem animal

  • 49% dos brasileiros reduziram o consumo de carne

  • Mercado de carnes feitas com plantas não para de crescer

O abate de animais está com os dias contados? Se depender da indústria de carnes plant-based, o sonho da população vegana pode estar perto de se tornar realidade.

Leia também:

As opções foram criadas para o mercado de veganos e vegetarianos. No entanto, longo dos anos conquistou também o público de pessoas que queriam reduzir a ingestão de carne e de curiosos que queriam provar a novidade.

Movimentando US$ 5,6 bilhões apenas em 2020, a indústria de produtos a base de plantas que simulam carnes tem previsão de crescimento anual de 15% até 2027, podendo atingir o faturamento de US$ 14,9 bilhões (R$ 77,5 bilhões).

Fazenda Futuro é um exemplo de companhia que atua no setor. Fabricante de carne, linguiça, hambúrguer, almôndegas e frango a base de plantas, tem como matéria prima proteína isolada de soja e do grão-de-bico, beterraba, óleo de coco e alga marinha.

Outra empresa conhecida no ramo é a Not Company. NotMayo e NotIceCream são os produtos mais conhecidos, produzidos sem a utilização de leite e ovos.

Observando o crescimento do mercado, marcas consagradas no ramo alimentício começaram a oferecer opções de produtos sem ingredientes de origem animal.

Na Wessel, 10% dos produtos vendidos já são plant-based. A empresa estima um aumento nos próximos anos.

Em 2020, 79 milhões de pessoas se declaravam veganas, segundo dados da Organização das Nações Unidas (ONU). Nos últimos 12 anos, 49% dos brasileiros reduziram o consumo de carne.