Mercado fechado

Carne moída tem novas regras para venda; entenda o que mudou

A carne moída deverá ser embalada logo após a moagem, com cada pacote do produto ter peso máximo de 1 quilo (Getty Image)
A carne moída deverá ser embalada logo após a moagem, com cada pacote do produto ter peso máximo de 1 quilo (Getty Image)
  • Carne moída ganha novas regras para a venda;

  • As alterações são voltadas apenas para os frigoríficos;

  • Norma entra em vigor a partir do dia 1 de novembro deste ano.

Ingrediente indispensável para algumas receitas da culinária brasileira, a carne moída é figura frequente no prato de muitos brasileiros. Após um decreto do Ministério da Agricultura, o alimento precisará atender a uma série de novas exigências para a produção e venda do alimento pelos frigoríficos brasileiros.

As alterações são voltadas apenas para os frigoríficos que fornecem pacotes prontos do produto às lojas e não são aplicadas para açougues e supermercados.

De acordo com a norma, que entra em vigor partir de 1º de novembro para estabelecimentos e indústrias produtores de carne moída que sejam registrados junto aos órgãos de inspeção, deverá ser implementada no prazo de um ano.

“Tratam-se de atualizações e melhorias diante da modernização dos processos produtivos e dos procedimentos industriais”, afirmou a diretora do Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal, Ana Lúcia Viana. O órgão defende que a legislação aumentará a segurança do que é comercializado no país.

A carne moída deverá ser embalada logo após a moagem, com cada pacote do produto ter peso máximo de 1 quilo, de acordo com a nova lei. A portaria diz ainda que não é permitida a obtenção do produto a partir de moagem de carnes oriundas da raspagem de ossos ou que foram retiradas de quaisquer outros processos de separação mecânica da ossada.

Dentro dessa premissa, a carne retirada das massas musculares esqueléticas é ingrediente obrigatório na fabricação do conjunto. Além disso, porcentagem máxima de gordura do produto deverá ser informada no painel principal.

Com a instituição da medida, será proibida a utilização de carne industrial e a obtenção do insumo a partir de moagem de miúdos. A carne moída resfriada terá que ser mantida entre 0°C e 4°C e a versão congelada à temperatura máxima de -12°C.