Mercado fechará em 25 mins
  • BOVESPA

    111.028,03
    +355,27 (+0,32%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.306,41
    -96,29 (-0,18%)
     
  • PETROLEO CRU

    83,71
    +0,75 (+0,90%)
     
  • OURO

    1.786,60
    +16,10 (+0,91%)
     
  • BTC-USD

    66.677,63
    +3.422,94 (+5,41%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.553,04
    +72,24 (+4,88%)
     
  • S&P500

    4.535,46
    +15,83 (+0,35%)
     
  • DOW JONES

    35.617,29
    +159,98 (+0,45%)
     
  • FTSE

    7.223,10
    +5,57 (+0,08%)
     
  • HANG SENG

    26.136,02
    +348,81 (+1,35%)
     
  • NIKKEI

    29.255,55
    +40,03 (+0,14%)
     
  • NASDAQ

    15.362,50
    -36,00 (-0,23%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4533
    -0,0429 (-0,66%)
     

Carne de laboratório já recebe mais de R$ 2,7 bilhões em investimento

·2 minuto de leitura
Closeup of two raw uncooked red vegan meat burger patties in plastic packaging
Para desenvolver o alimento foram investidos US$ 506 milhões apenas no primeiro semestre de 2021, o equivalente a mais de R$ 2,7 bilhões (Getty Image)
  • Empresas investem em produtos criados artificialmente para barrar a emissão de poluentes

  • Alto preço de produção e baixa demanda ainda são desafios para o mercado

  • Até mesmo o ator norte-americano Leonardo DiCaprio investiu na tecnologia

Será que a carne bovina está com os dias contados? Pensando em diminuir os impactos ambientais gerados na criação de gado, a indústria tem trabalhado diariamente para desenvolver alternativas para mudar a alimentação mundial. Apenas neste ano, o incentivo para a produção de carne de laboratório aumentou 40% este ano, segundo um levantamento da FAIRR Initiative.

Leia também:

Para substituir a proteína de origem animal, foram investidos US$ 506 milhões apenas no primeiro semestre de 2021, o equivalente a mais de R$ 2,7 bilhões. No ano anterior, o aporte direcionado para as pesquisas era de US$ 366 milhões.

Até mesmo os artistas estão animados com a criação. O ator norte-americano Leonardo DiCaprio investiu na semana passada em duas start-ups que desenvolvem o alimento a partir de células animais, Aleph Farms e Mosa Meat.

"Uma das formas mais eficazes de combater a crise climática é transformar nosso sistema de alimentação", afirmou DiCaprio em um comunicado.

Com uma tecnologia desenvolvida por 70 startups em ao menos 10 países, a carne de laboratório deve chegar ao Brasil em 2024.

O que é a carne de laboratório? 

A invenção é produzida por meio da cultura de células animais in vitro utilizando um biorreator que replica a estrutura do tecido celular da carne. A ideia é desenvolver um alimento similar ao natural, criando alternativas para as pessoas que não querem deixar de consumir carne.

Apesar de eficaz, o processo ainda enfrenta desafios gerados pelo alto custo e baixa demanda de mercado.

Por que o produto é tão importante para diminuir os impactos ambientais?

A comida já é responsável por 30% das emissões de carbono das famílias nas famílias norte-americanas, sendo que produtos de origem animal, como carnes e laticínios, já representam 75% de toda a poluição.

Entre todos os setores alimentícios, a manutenção do gado ainda é uma das maiores vilãs da camada de ozônio e do efeito estufa.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos