Mercado abrirá em 3 h 40 min

Carlos Eduardo Moreira Ferreira, que presidiu Fiesp e CNI, morre aos 83 anos

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
**ARQUIVO** Carlos Eduardo Moreira Ferreira, então presidente da CNI (Confederação Nacional das Indústrias), em foto de março de 2000. (Foto: Ichiro Guerra/Folhapress)
**ARQUIVO** Carlos Eduardo Moreira Ferreira, então presidente da CNI (Confederação Nacional das Indústrias), em foto de março de 2000. (Foto: Ichiro Guerra/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Morreu neste domingo (1º), aos 83 anos, Carlos Eduardo Moreira Ferreira, empresário que presidiu a Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo) e a CNI (Confederação Nacional da Indústria) e foi deputado federal pelo antigo PFL, eleito em 1998 por São Paulo. A causa da morte não foi informada.

Natural da capital paulista, Ferreira era advogado ligado ao setor de energia elétrica e presidiu a antiga Companhia Paulista de Energia Elétrica, que nos anos 1960 atendia 18 municípios do interior paulista.

Nos anos 1980, tornou-se vice-presidente da Fiesp, quando se dedicou à elaboração do Plano de Ação do Sistema CNI. Foram dois mandatos como presidente da Fiesp e do Ciesp (entre 1992 e 1998), período em que vivenciou o impeachment de Fernando Collor, a hiperinflação, a sobrevalorização do real, os juros elevados e a abertura do mercado brasileiro, segundo a Fiesp.

Em nota de pesar, a federação paulista afirmou que Moreira Ferreira "deixa um efetivo legado para a indústria e para o Brasil" e "será uma eterna referência como líder setorial", uma vez que defendeu "bandeiras importantes como a quebra de monopólios estatais e reformas estruturais (administrativa, previdenciária e tributária)".

Também em nota de pesar, a Firjan (Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro) afirmou que, depois de chegar à presidência da Fiesp, em 1992, Moreira Ferreira "lutou pelas reformas e desonerações tributárias, uma dentre tantas pautas nas quais era parceiro da Firjan".

A federação paulista destaca que a gestão do empresário foi "marcada por um olhar social", com um "ambicioso programa de educação a distância do Sesi-SP e do Senai-SP, em parceria com a Fundação Roberto Marinho e transmitido pela TV".

O programa em questão era o Telecurso 2000, diz a Firjan, ressaltando que Moreira Ferreira foi um dos responsáveis pela concepção e lançamento da iniciativa de educação a distância.

"O programa atingia cerca de 30 milhões de brasileiros fora do sistema escolar", diz a nota da federação fluminense.

"Por sua forte atuação em prol do desenvolvimento da indústria e do país, foi agraciado pelo governo federal com a Ordem do Mérito Militar no grau de Comendador especial e com o grau de Grande-Oficial da Ordem do Mérito Empresarial, classe industrial, pelo governo de Portugal", informa a nota da Firjan.

Carlos Eduardo Moreira Ferreira deixa mulher e quatro filhos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos