Mercado abrirá em 5 h 3 min
  • BOVESPA

    119.297,13
    +485,13 (+0,41%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.503,71
    +151,51 (+0,32%)
     
  • PETROLEO CRU

    60,94
    +0,76 (+1,26%)
     
  • OURO

    1.745,70
    -1,90 (-0,11%)
     
  • BTC-USD

    64.494,20
    +3.780,98 (+6,23%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.393,85
    +99,86 (+7,72%)
     
  • S&P500

    4.141,59
    +13,60 (+0,33%)
     
  • DOW JONES

    33.677,27
    -68,13 (-0,20%)
     
  • FTSE

    6.896,27
    +5,78 (+0,08%)
     
  • HANG SENG

    28.890,91
    +393,66 (+1,38%)
     
  • NIKKEI

    29.620,99
    +82,29 (+0,28%)
     
  • NASDAQ

    13.981,50
    +5,75 (+0,04%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,8422
    +0,0110 (+0,16%)
     

Carla Diaz se revolta ao saber de inquérito que apura racismo contra ela no 'BBB21': 'Racismo reverso não existe'

O Globo
·1 minuto de leitura

A atriz Carla Diaz compartilhou com seus seguidores nesta quinta-feira (8) ter sido intimada para depor em um inquérito que investiga se ela sofreu crime de racismo no 'Big Brother Brasil 21'. Em um vídeo publicado nas redes sociais, a ex-bbb mostrou-se indignada com a situação e reforçou que não existe racismo reverso.

No vídeo, a atriz explica que foi procurada por um policial em sua casa e que prestou esclarecimentos sobre o ocorrido enquanto participava do reality.

"Essa semana eu fui surpreendida por um policial da DECRADI, a Delegacia de Crimes Raciais. Sim, bateram na minha porta. Levei um susto porque alguém pediu para a delegacia abrir um inquérito e eu vou precisar prestar esclarecimentos de preconceito racial, como se eu fosse a vítima. Como se eu tivesse sido vítima. Acho isso tudo um absurdo, meu advogado está vendo tudo e assim que eu tiver eu aviso vocês".

Na mesma semana em que o racismo se tornou pauta dentro e fora da casa do BBB21, Carla Diaz fez questão de afirmar que racismo reverso, ou seja, contra brancos, não existe.

"Acho importante lembrar que racismo reverso não existe. Vamos ler, nos informar, o programa debateu racismo. Tô muito chateada com essa situação. Usaram meu nome sem o meu conhecimento para me colocar nessa situação".

Nas redes sociais, os internautas demonstram revolta com a situação especulam que a investigação seja consequência da denúncia realizada pelo vereador Thammy Miranda, da cidade de São Paulo. Em fevereiro, ele encaminhou ao Ministério Público um ofício pedindo que o órgão investigue o teor de uma frase dita pela ex-participante Lumena. No programa, ela referiu-se à Carla Diaz como uma pessoa “Toda cagada na merda da branquitude”.