Carga tributária brasileira só perde para a Argentina na América Latina

SÃO PAULO – O Brasil tem uma das maiores cargas tributárias de toda a América Latina, ficando atrás apenas da Argentina. O percentual do PIB (Produto Interno Bruto) que é corroído pelos tributos chegou a 32,4%, contra 33,5% no país vizinho, que ultrapassou o Brasil somente nesta última avaliação.

Os dados, referentes ao ano de 2010, são do relatório Estatísticas Tributárias na América Latina, organizado pela Comissão Econômica para a América Latina e Caribe (Cepal), pelo Ciat (Centro Interamericano de Administrações Tributárias e pela OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico).

Nos 15 países latinos pesquisados, a média do PIB destinada à carga tributária ficou em 19,4%, já a das nações pertencentes à OCDE foi de 33,8%. 

ICMS
O relatório diz que o ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) é relativamente alto no Brasil em relação aos países da OCDE, afirmando que a participação dos impostos indiretos tiveram um ligeiro aumento nas receitas do Governo brasileiro, principalmente nos tributos relacionados ao consumo e ao comércio internacional. O levantamento também considera o sistema tributário do Brasil como “complexo” na esfera estadual de impostos indiretos, como o próprio ICMS.

cotações recentes

 
Cotações recentes
Símbolo Preço Variação % Var 
Seus tickers vistos mais recentemente aparecerão aqui automaticamente se você digitou um ticker no campo "Inserir símbolo/empresa" na parte inferior deste módulo.
É necessário permitir os cookies do seu navegador para ver as cotações mais recentes.
 
Entre para ver as cotações nos seus portfólios.

Resumo do Mercado

  • Moedas
    Moedas
    NomePreçoVariação% Variação
    3,1098+0,0486+1,59%
    USDBRL=X
    3,2821+0,0442+1,37%
    EURBRL=X
    0,9472+0,0023+0,24%
    USDEUR=X
  • Commodities
    Commodities
    NomePreçoVariação% Variação

Destaques do Mercado

  • Líderes em Volume
    Líderes em Volume
    NomePreçoVariação% Variação
    31,51-0,14-0,44%
    VALE5.SA
    15,18-0,38-2,44%
    PETR4.SA
    4,93-0,10-1,99%
    USIM5.SA
    5,86+0,15+2,63%
    GOAU4.SA
    16,40-0,52-3,07%
    LAME4.SA
  • Altas %
    Altas %
    NomePreçoVariação% Variação
    10,89+1,29+13,44%
    TEKA4.SA
    4,18+0,45+12,06%
    BEES4.SA
    4,24+0,43+11,29%
    LFFE3.SA
    7,41+0,71+10,60%
    CRPG5.SA
    28,00+2,60+10,24%
    BRSR3.SA
  • Baixas %
    Baixas %
    NomePreçoVariação% Variação
    16,01-3,99-19,95%
    ITEC3.SA
    1,14-0,25-17,99%
    IGBR3.SA
    0,69-0,11-13,75%
    BBTG12.SA
    29,00-4,00-12,12%
    CEED3.SA
    3,33-0,45-11,90%
    CEDO4.SA