Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.183,95
    -355,84 (-0,32%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.377,47
    +695,28 (+1,52%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,20
    +1,45 (+2,43%)
     
  • OURO

    1.712,40
    -21,20 (-1,22%)
     
  • BTC-USD

    51.035,02
    +3.806,17 (+8,06%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.020,62
    +32,53 (+3,29%)
     
  • S&P500

    3.819,72
    -50,57 (-1,31%)
     
  • DOW JONES

    31.270,09
    -121,43 (-0,39%)
     
  • FTSE

    6.675,47
    +61,72 (+0,93%)
     
  • HANG SENG

    29.880,42
    +784,56 (+2,70%)
     
  • NIKKEI

    29.559,10
    +150,93 (+0,51%)
     
  • NASDAQ

    12.671,75
    -383,50 (-2,94%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7785
    -0,0836 (-1,22%)
     

Carga de energia do Brasil deve avançar 1,9% em fevereiro, diz ONS

·1 minuto de leitura
Linhas de transmissão de energia perto de Brasília (DF)

SÃO PAULO (Reuters) - A carga de energia do sistema elétrico interligado do Brasil deve fechar fevereiro com alta de 1,9% ante mesmo mês do ano passado, projetou o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) nesta sexta-feira, mantendo tendência de recuperação da demanda após fortes impactos iniciais da pandemia de coronavírus.

O Sudeste/Centro-Oeste deve ter o maior aumento de carga, com avanço de 2,7% em base anual, enquanto o Nordeste deve ver o menor crescimento, de 0,5%, segundo boletim do ONS.

O órgão do setor de energia ainda projetou que as chuvas nas hidrelétricas do Sudeste/Centro-Oeste, que concentram os maiores reservatórios, devem seguir abaixo da média no próximo mês, mesmo em pleno chamado "período úmido" para a região das usinas.

As precipitações nessas regiões foram estimadas pelo ONS em 68% da média histórica para o mês de fevereiro. No Sul, elas foram previstas em 194% da média, mas a região tem baixa capacidade de armazenamento.

(Por Luciano Costa)