Mercado fechará em 5 h 13 min
  • BOVESPA

    108.531,27
    -410,41 (-0,38%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.599,38
    -909,02 (-1,73%)
     
  • PETROLEO CRU

    84,13
    -1,01 (-1,19%)
     
  • OURO

    1.842,50
    +10,70 (+0,58%)
     
  • BTC-USD

    33.396,64
    -2.434,34 (-6,79%)
     
  • CMC Crypto 200

    758,24
    +515,56 (+212,44%)
     
  • S&P500

    4.397,94
    -84,79 (-1,89%)
     
  • DOW JONES

    34.265,37
    -450,03 (-1,30%)
     
  • FTSE

    7.376,41
    -117,72 (-1,57%)
     
  • HANG SENG

    24.656,46
    -309,09 (-1,24%)
     
  • NIKKEI

    27.588,37
    +66,11 (+0,24%)
     
  • NASDAQ

    14.180,50
    -246,00 (-1,71%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1888
    -0,0012 (-0,02%)
     

Capital privado corre atrás de carvão de mineradoras em bolsas

·1 min de leitura

(Bloomberg) -- Firmas de private equity estão fazendo fila para assumir os ativos sujos – e altamente lucrativos – que estão sendo vendidos por produtores de commodities de capital aberto enquanto o mundo se esforça para descarbonizar.

No exemplo mais recente, firmas de private equity responderam pela maioria dos 30 candidatos ocidentais que assinaram acordos de sigilo na venda pela Vale de seus negócios de carvão em Moçambique, de acordo com Luciano Siani Pires, chefe de estratégia e transformação de negócios da mineradora, com sede no Rio de Janeiro.

Embora o grupo indiano de aço e energia Jindal tenha adquirido esses ativos, o nível de interesse dos grupos de private equity ressalta uma perspectiva positiva para as minas de carvão que se tornaram tóxicas para as empresas listadas em meio à mudança em direção aos investimentos ambientais, sociais e de governança, escreveu Siani em uma publicação do LinkedIn.

Com certeza, muito do interesse nos ativos da Vale em Moçambique pode ter sido impulsionado pelo carvão metalúrgico, que tem uma perspectiva de longo prazo muito menos sombria do que a variedade térmica. Ainda assim, à medida que grandes produtores como Vale, Anglo American e Grupo BHP abandonam os combustíveis fósseis, o capital privado aposta que a transição verde vai demorar mais do que o esperado, com os preços do carvão e do petróleo ameaçando ficar altos nos próximos anos devido à falta de investimento em nova capacidade.

“A combinação resultante de altos preços de commodities e baixos custos de aquisição de ativos indesejáveis pode fornecer a essas empresas a bonança de sua vida”, disse Siani.

More stories like this are available on bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2022 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos