Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.880,82
    +1.174,82 (+0,97%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.219,26
    +389,96 (+0,80%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,38
    +0,01 (+0,02%)
     
  • OURO

    1.844,70
    +6,60 (+0,36%)
     
  • BTC-USD

    45.655,89
    -1.697,18 (-3,58%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.264,97
    -93,59 (-6,89%)
     
  • S&P500

    4.173,85
    +61,35 (+1,49%)
     
  • DOW JONES

    34.382,13
    +360,73 (+1,06%)
     
  • FTSE

    7.043,61
    +80,28 (+1,15%)
     
  • HANG SENG

    28.027,57
    +308,87 (+1,11%)
     
  • NIKKEI

    27.954,14
    -130,33 (-0,46%)
     
  • NASDAQ

    13.358,00
    -29,00 (-0,22%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4042
    +0,0002 (+0,00%)
     

Capital paulista tem alta de mortes no trânsito no primeiro trimestre

CLAYTON FREITAS
·2 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - No primeiro trimestre deste ano, a cidade de São Paulo registrou 203 mortes por acidentes de trânsito, número 6,3% maior do que o registrado no mesmo período do ano passado, quando foram contabilizados 191 óbitos. Por outro lado, em todo o estado houve uma queda de 5,8% (de 1.180 para 1.111). Os dados são do Infosiga, sistema do governo do estado, gestão João Doria (PSDB), gerenciado pelo programa Respeito à Vida e Detran (Departamento Estadual de Trânsito). Somente no mês de março, foi registrado um total de 381 mortes por acidentes no trânsito no estado, número 13,2% inferior ao registrado no mesmo mês de 2020, quando 439 pessoas perderam sua vida por esse motivo. Embora tenha registrado queda de 24,4% no número de casos, os motociclistas ainda são as maiores vítimas fatais do trânsito no estado. Só em março, 127 morreram, média superior a 4 por dia. Os dados do Infosiga também indicam uma queda acentuada no número de pedestres mortos por acidentes de trânsito. Foram 88 em março, número 27,9% inferior ao registrado no mesmo mês de 2020, com 122 casos. Por outro lado, a quantidade de condutores de automóveis mortos apresentou elevação de 3,4%, bem como a de ciclistas mortos, que teve alta de 11,8% (de 34 pulou para 38). Só na capital, a quantidade de ciclistas mortos dobrou, passando de 3 em março de 2020 para 6 no mês passado. Os dados indicam redução de acidentes em todo o estado. Entretanto, essa retração foi maior no estado (-6,4%) e na região metropolitana (-8%) se comparado com a capital, que registrou diminuição de 4%. Por outro lado, a quantidade de mortes por acidentes de trânsito em março último na capital foi 22% menor do que no ano passado (passou de 87 para 68), dez pontos percentuais acima da média da região metropolitana, que teve redução de 12%.